Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Criador de Game of Thrones George R. R. Martin,critica postura covarde da Sony em proibir da exibição de “A Entrevista”





Em seu blog, George R. R. Martin expressou sua desaprovação no que se refere à “covardia corporativa” na decisão da Sony de cancelar a estreia do filme “A Entrevista”, devido às ameaças de ataques terroristas coreanos
 

Além disso, ele ofereceu seu próprio teatro para a exibição do filme. Martin foi claro em dizer que não viu o filme, e nem sabe se é hilário ou ruim, mas diz que se sente envergonhado por corporações como a Sony e os cinemas em si se sentirem ameaçados pela Coréia do Norte.

“O nível de covardia corporativa aqui me deixa abismado. É bom que esses caras não estavam por perto quando Charlie Chaplin fez O GRANDE DITADOR. Se Kim Jong-un os assusta, Adolf Hitler teria os feito cagar em suas cuecas.”

O escritor foi mais além, dizendo que cinemas pequenos e independentes devem ficar mais que felizes com a estreia do filme. Na verdade, ele convida o ator Seth Rogen para que possa exibir o filme no cinema Jean Cocteau, em Santa Fé, do qual é dono.

“O filme, estrelado por James Franco e Seth Rogen, causou polêmicas por sua premissa: basicamente, o personagem de Franco arma um plano para matar o ditador coreano, Kim Jong-un. Acredita-se que foi por causa do filme que hackers coreanos invadiram e vazaram milhares de dados da Sony. Após isso e uma ameaça terrorista, a Sony se viu forçada a cancelar a estreia do filme.

Crítica de Barack Obama

Na semana passada, foi a vez do presidente Barack Obama criticar o estúdio Sony e afirmar que a corporação “cometeu um erro” ao suspender a estreia do filme A Entrevista após hackers da Coreia do Norte realizarem ciberataques contra a empresa e ameaçarem atacar os cinemas que exibissem a comédia, que satiriza o regime do país comunista.

“A Sony é uma corporação que sofreu grandes perdas e seus empregados sofreram ameaças. Sou solidário. Dito isso, eu acho que eles cometeram um erro. (...) Gostaria que eles tivessem falado comigo antes. Eu teria dito a eles a não assumirem um padrão no qual você se intimida por esse tipo de ataque criminoso”, disse Obama durante entrevista coletiva de fim de ano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!