quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

A virada do Ano Novo é chamada no Brasil de "Réveillon" - Origem





A festa de virada do ano é relativamente recente, já que se consolidou na maioria dos países há cerca de 500 anos e não tinha uma data fixa como é na contemporaneidade. Desde os calendários babilônicos (2.800 a.C.) até o calendário gregoriano, o réveillon mudou muitas vezes de data


A noite que antecede o Ano Novo é chamada no Brasil de "Réveillon", palavra de origem francesa que deriva do verbo réveiller, que, assim como seu sinônimo "éveiller", significa "despertar". Esse termo originalmente designava o jantar da noite de Natal; posteriormente, passou a referir-se à ceia da véspera do Ano Novo e, por fim, à própria virada do ano.

Réveiller e éveiller (assim como seus cognatos italianos risvegliare e svegliare) remontam ao latim vigilare, "estar atento, acordado, estar em vigília", derivado de vigil, "acorado, desperto". Como substantivo, vigil também significa "sentinela", aquele que fica acordado montando guarda.

O verbo vigilare deu em português o hereditário "velar" (e daí, por derivação e metonimia, o substantivo "vela", cuja etimologia é de conhecimento público, o semiculto "vigiar" e o adjetivo/substantivo culto "vigilante" (do latim vigilans). Do latim também nos veio "vigília", estado de quem não dorme.

O curioso é que vigil é da mesma raiz do verbo vigere, "estar vivo, vigoroso" e do substantivo vigor, "vigor, robustez, saúde", que geraram em português "vigor", "vigorar", "vigência", etc.

Portanto, sob as palavras "vigor", "vigília" e "Réveillon" está o sentido geral de "vida, energia vital". Isso quer dizer que, embora o Réveillon seja, em princípio, a vigília que fazemos à espera de um novo ano, seu significado profundo está ancorado em nossos desejos, renovados a cada início de ano, de saúde, energia, vigor - numa palavra, de vida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!