sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Samba e Bossa Nova: movimentos oriundos da música chegam ao mercado hoteleiro



A Samba Hotéis, nova administradora hoteleira já está no mercado brasileiro com duas marcas genuinamente nacionais: Samba e Bossa Nova. Em 2014 foram abertos três empreendimentos: o Guaratuba Beach Club by Bossa Nova, no Paraná, o Samba Village Orlando, nos Estados Unidos, além de outro hotel Samba na praia da Ferradura, em Búzios

Os hotéis serão temáticos? “Cada marca possui seu tema. Focamos principalmente nas áreas de recepção e restaurante, onde o hóspede terá ali representado toda a alegria do Samba ou Bossa Nova, com serviços e entretenimento especiais. Nos apartamentos e outras áreas, o cliente terá o tema presente através de fatores sensoriais e de atendimento, desta forma não o deixamos cansativo como um hotel temático, mas sim de forma simples, agradável e remetendo aos temas principais”, responde Castro.
A Samba Hotéis é dirigida pelo hoteleiro Guilherme Castro, que explica como a ideia surgiu. "Realmente, quando iniciamos o planejamento estratégico, notamos a carência no que se refere à utilização de valores genuinamente brasileiros. Por ter uma formação em História e Turismo, percebi uma grande oportunidade, pois o mercado está repleto de marcas similares, que muitas vezes confundem o cliente. E, aproveitando o crescimento da marca Brasil no mundo, principalmente com os eventos da Copa do Mundo e Olimpíadas, vimos que seria o momento certo para lançar a marca”, diz o executivo.

Quais serão os principais diferenciais? “Realizamos um amplo estudo mercadológico sobre o fator decisório para a escolha de um hotel e concluímos que o foco no atendimento seria o DNA da empresa, obviamente com atendimento e treinamentos refletindo a cultura brasileira. Ao contrário, nossa proposta é ter foco total no que gera valor ao cliente, em nossos serviços e forma de atuação. Se você pensar em qual meio de hospedagem ficou nos últimos seis meses, é provável que não se lembre do nome porque em praticamente nenhum deles existe um diferencial competitivo. Realmente ficamos torcendo para sermos bem recebidos e o padrão básico acaba sendo o diferencial”, explica.

A empresa tem como premissa que, seja num Samba ou em um Bossa Nova, os hóspedes poderão esperar bom atendimento, colaboradores treinados e felizes e um serviço que acompanhará as mudanças do mercado. A direção afirma que este é real compromisso, pois só assim pode-se conquistar o cliente e dar o devido retorno ao investidor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!