domingo, 23 de novembro de 2014

Decorridos 50 anos do surgimento dos garotos de Liverpool, o grupo ainda influencia o comportamental das pessoas e já inspira a primeira Mestra em Beatles



Dezembro de 1963. Chega às lojas o compacto simples 'Please Please Me/From Me To You'  e foi essa música que despertou a curiosidade dos ouvintes porque era diferente e não se encaixava no contexto da época, realçada pelo fato dos compositores serem eles mesmos, aqueles tais de Lennon-McCartney, dois dos integrantes da banda
Estava claro que tinha uma sonoridade peculiar. A partir daí tudo começou a mudar. Mas foi I Want to Hold Your Hand que causou furor ao redor do mundo gerando a grande paixão, que se mantém até hoje, mais de meio século depois.

Ultrapassar a barreira do tempo e do espaço pode estar entre os grandes desafios da humanidade. Mas não para aquela que é considerada por muitos a maior banda de todos os tempos: os Beatles. Com 13 discos de estúdios lançados ao longo de oito anos – há mais de 50 anos – John Lennon, Paul McCartney, George Harrison e Ringo Starr são até os dias atuais fonte de influência musical e comportamental para todas as gerações, nos quatro cantos do mundo. 

“Os Beatles não são apenas atuais. Em termos musicais, eles são eternos”, resume o professor do Departamento de Música da Universidade de Brasília, Sérgio Nogueira – há tempos um estudioso do quarteto de Liverpool. “E, na medida em que foram ultrapassando fronteiras, caindo como bomba nos EUA e invadindo tanto o Ocidente como o Oriente, obtiveram, como polemizou Lennon, uma popularidade maior que a de Jesus”, acrescentou. 

De acordo com a professora de Teoria e Tecnologia da Comunicação da Universidade Católica de Brasília, Rafiza Varão, além de ser a primeira banda cujo sucesso atingiu proporções mundiais, os Beatles estão entre os primeiros músicos responsáveis por fazer com que o culto às personalidades passasse a permear o imaginário do público, utilizando os meios de comunicação como poderosos aliados.

Tese de mestrado

Mary-Lu Zahalan-Kennedy, uma canadiana de Oakville, ex-candidata a Miss Canadá e aos prêmios Juno de música, tornou-se a primeira pessoa a obter um mestrado em Beatles, conferido pela Hope University de Liverpool, terra natal daquela que é uma das mais famosas e influentes bandas musicais de todos os tempos.

Mary-Lu Zahalan-Kennedy faz parte dos 12 alunos admitidos no primeiro mestrado em "The Beatles, Música Popular e Sociedade", que a Universidade criou em 2009. Mary-Lu tem 53 anos e, segundo o jornal britânico Metro, foi das primeiras pessoas a inscrever-se no curso e também a primeira a concluí-lo oficialmente.

A agora mestre em Beatles disse ao mesmo jornal estar "muito orgulhosa" por ter terminado o mestrado: "O curso foi um desafio, foi agradável e proporcionou-me um grande conhecimento do impacto que os Beatles tiveram e ainda têm hoje em dia, em todos os aspectos da vida", explicou.

Além de promover a análise das composições da banda, o mestrado aborda a influência dos Beatles na música popular e na história e cultura ocidentais.

Referência: EBC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!