segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Com o nome de One World Trade Center, novo prédio erguido no lugar das Torres Gêmeas, foi inaugurado nesta segunda, 03



Treze anos após o atentado terrorista do 11 de setembro, a cidade de Nova York recebeu mais um marco emocional sobre a data. É que foi inaugurado nesta segunda-feira, 03.11, o novo World Trade Center, ou One World Trade Center, novo nome do conjunto de edifícios 

Como seres humanos, lutamos para nos lembrar de pessoas e eventos que consideramos importantes, ao mesmo tempo em que estamos constantemente seguindo em frente. O novo One World Trade Center tenta conciliar ambos.

O arranha céu foi erguido do lado do Ground Zero, monumento em homenagem aos mortos no atentado, e tem 104 andares e 541 metros de altura. É o terceiro edifício mais alto do mundo e custou a bagatela de 3,9 bilhões de dólares (cerca de 9,3 bilhões de reais).

O Museu subterrâneo

O público visitará ao Museu do World Trade Center para entender os eventos daquele dia fatídico. O museu contará as histórias dos sobreviventes e dos que não tiveram a mesma sorte. Para incluir os diversos relatos, artefatos e recordações, o projeto pretende combinar as Torres Gêmeas do passado com o Memorial do futuro.

O museu será instalado em um espaço subterrâneo de 9.290 metros quadrados, que abrigará todo tipo de memória, dos veículos de resgate dos bombeiros à escada de uma das torres e placas de trânsito retorcidas. Devido à localização subterrânea, os visitantes poderão ver as fundações do One World Trade Center, assim como a base da antiga Torre Sul, preservada em rocha.

A Torre Fantasma no alto

Este fragmento do passado — o local começa a surgir o novo One World Trade Center — será uma das alas mais belas e emocionantes do Museu. A Fonte do Memorial, projetada para ser vista acima da base da Torre Sul, parecerá flutuar sobre o público, como uma etérea torre fantasma.

A Torre Imóvel no Centro

Muitas horas de design e construção levaram à fusão das Duas Torres com o novo Memorial. O muro de contenção, construído originalmente para evitar que as marés do Rio Hudson River inundassem o local, ganhará vida nova com uma exposição especial no Museu. No entanto, o muro é mais do que uma relíquia. Mesmo quando as torres desabaram naquele dia, o muro de contenção aguentou firme, um símbolo da resistência diante de uma grande tragédia.

Além disso, outros vestígios do 11 de Setembro, que foram armazenados no Hangar 17 do Aeroporto Internacional John F. Kennedy durante quase uma década, serão apresentados ao público na inauguração do museu. Não será uma tarefa fácil, já que a exposição inclui fragmentos de aço arrancados com o impacto dos aviões contra as torres, e uma sala especial que abrigará mais de 20 veículos de emergência parcialmente destruídos.

Onde estamos agora?

O Memorial e o Museu do novo World Trade Center representaram desafios logísticos e pessoais. Ainda que Nova York jamais volte a ser a mesma de antes dos ataques, seus habitantes conseguiram fazer o que condiz com sua reputação: seguir em frente, apesar das dificuldades, e fazer de Nova York uma cidade melhor do que era antes. Nas palavras do escritor nova-iorquino Pete Hamill, "a melhor parte de Nova York veio à tona em 12 de setembro”. O museu honrará esse espírito, além dos sobreviventes e vítimas da tragédia.

Atualmente, a instalação Tributo em Luz é a lembrança mais próxima que temos das Torres Gêmeas: 88 holofotes que projetam duas colunas em direção ao céu. Quando o museu abrir, teremos um lugar para celebrar as torres como eram e recordá-las no futuro.

7 curiosidades sobre o novo World Trade Center
1. O prédio ficou em construção por oito anos e custou US$ 3,9 bilhões (cerca de RS 9,6 bilhões)

2. Os elevadores do World Trade Center serão os mais rápidos das Américas: 610 metros por minuto (36.58 km/h)

3. O mirante aberto para os turistas terá vista para a Estátua da Liberdade, para o Oceano Atlântico e para as cidades vizinhas New Jersey e Connecticut

4. A torre agora tem uma base à prova de bombas e as calçadas ao redor do prédio também foram reforçadas.

5. As escadas também receberam um tratamento especial – têm o próprio suporte de ar para combater a falta de oxigênio em caso de incêndio, além de exaustores, ventiladores e antena de comunicação.

6. O prédio de vidro poderia parecer frágil, mas é feito de material ultrarresistente a explosões. Ele também permite a entrada de luz natural e contribui para economia de energia.

7. Com 105 andares, a nova torre é a mais alta de todo os Estados Unidos, superando o famoso Chicago Willis Tower, o antigo maior prédio da América.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!