sábado, 25 de outubro de 2014

Utilizando o seu nome de batismo como mote, Lulu Santos lança 'Luiz Maurício', seu novo trabalho








Lulu Santos está na estrada há 21 anos, quando estreou no universo da música como integrante da banda de rock progressivo Vímana. O primeiro show foi há quatro décadas e, para comemorar, ele lança 'Luiz Maurício', o primeiro disco inédito em cinco anos

O nome de batismo é Luiz Maurício, mas todo mundo o conhece mesmo como Lulu Santos. “Foi minha avó quem deu o apelido quando eu era ainda criança. Lá em casa, Luiz Maurício era quem levava esporro. Sempre que acontecia alguma coisa errada, minha mãe já acusava: ‘Lu-iz Mau-rí-cio!’”, recorda o cantor, compositor e guitarrista, às gargalhadas.

No começo da carreira, o artista tocava ao lado de Luiz Paulo Simas, Fernando Gama e Candinho. Um ano depois, Ritchie e Lobão se juntaram aos roqueiros. Essa formação foi a mais conhecida. Após cerca de três anos no grupo com a chegada de Patrick Moraz (ex-Yes), Lulu foi expulso e a partir daí iniciou o trabalho solo.

Mas Luiz Maurício teve outro apelido durante a vida, além do que se tornou nome artístico. Ele mesmo, inclusive, já chegou a se chatear com o ‘Lulu’. “É que, em São Paulo, Lulu era nome de cachorro. Era vergonhoso, me sacaneavam. No Rio, me chamavam de Beethoven, por causa do meu cabelo”, diverte-se.

Inédito, após cinco anos

'Luiz Maurício' é o primeiro disco de inéditas de Lulu em cinco anos — seus lançamentos mais recentes foram seu volume dois do projeto Acústico MTV e uma homenagem a dupla Roberto Carlos e Erasmo Carlos. “Acho que não estava focado o suficiente. Para lançar um álbum, é preciso foco. Eu estava mais deixando a corrente me levar em relação à carreira. Com o reforço de atenção da mídia por causa da minha participação no programa de TV ,The Voice Brasil".

E vem aí mais um lançamento. No início deste mês, Lulu registrou em vídeo duas apresentações na Fundição Progresso. “Vai virar um DVD. Vou incluir alguma coisa de ‘Luiz Maurício’, mas é basicamente um show com meus sucessos”, descreve. “Não dá para fugir disso”. Você vai a um show dos Rolling Stones, e também é assim. É preciso ter uma responsabilidade com esse legado, as músicas que fazem parte da história das pessoas e todos querem ir ao show para cantar junto”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!