quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Saulo Laranjeira, um dos maiores expoentes da cultura nacional, gravou ontem, 30,09, o DVD “Assunta Brasil”, no Palácio das Artes, em Belo Horizonte






Saulo Laranjeira gravou o seu primeiro DVD, intitulado “Assunta Brasil” no Palácio das Artes, em Belo Horizonte, ontem, 30 de setembro. O performático artista se apresentou acompanhado pela Banda Arrumação, seu filho Tuca Graça e convidados especiais: Titane, Telo Borges, Saldanha Rolim, Miltinho Ediberto e João Omar

No show, o multiartista apresentou os elementos poético-musicais do espetáculo “Assunta Brasil” e reafirmou a sua excelência vocal interpretando canções que valorizam a essência das sonoridades e ritmos brasileiros, vindas do universo cancioneiro de Elomar Figueira Mello, dos horizontes “brincantes” de Antônio Nóbrega, da música fervilhante de Alceu Valença, perpassando “O Clube da Esquina”, e uma homenagem ao saudoso menestrel Dércio Marques, morte recentemente.

Chegar ao roteiro final foi um caminho natural para Saulo Laranjeira, uma criteriosa seleção de repertório que evidencia a sua composição artística, derivada de misturas entre a música popular e a regional. Algumas já reconhecidas na voz do artista como “Arrumação”, canção-tema do programa de televisão em que Saulo é apresentador, e “Leão do Norte” de Lenine e Paulo C. Pinheiro, que fez grande sucesso na voz de Elba Ramalho. O público foi brindado ainda com canções autorais e de domínio público, que registram a força das manifestações legítimas.

Os convidados especiais lampejam a tessitura emocional do DVD. A cantora mineira Titane dividiu com Saulo “Desenredo” de Dori Caymmi e Paulo C. Pinheiro. Telo Borges “Quem sabe isso quer dizer amor” de Lô Borges e Márcio Borges. Com seu parceiro Saldanha Rolim, “Das terras de Benvirá”, de Geraldo Vandré, cantada em 1982, em Presidente Stroessner, Paraguai, em um show com o próprio Vandré. Com o violeiro e cantador, Miltinho Ediberto “Prosa Mineira” de Graco Lima Jr e Miltinho Ediberto fulgura a primogênita e mais cativante personagem de Saulo, a benzedeira “Véia Messina”. Tuca Graça, filho de Saulo Laranjeira, cantor, compositor, multi-instrumentista e humorista acompanhou-o na belíssima “Lamento Sertanejo” de Gilberto Gil e Dominguinhos.

Os arranjadores são Ivan Corrêa e Renato Saldanha. Os arranjos das canções de Elomar são do seu filho, o maestro João Omar. Na Banda Arrumação, Christiano Caldas (teclado), Fabiano Zan (Sax e Flauta), Ivan Bahia (percussão) Leo Barcelos (violino), Marcos Danilo (violão), Senilo Dutra (contrabaixo), e Zeca Magrão (percuteria), e as cantoras Laiza Moraes e Mônica Horta estiveram nos vocais.

As referências da trajetória de Saulo Laranjeira estiveram em cada detalhe, no cenário assinado pelo fotógrafo Sylvio Coutinho, com inspirações na artista plástica Yara Tupynambá, o sonoro e o poético se unem as imagens. As paisagens Gerais de Minas recriadas sedimentam o universo de Saulo, uma geografia fantástica, com características próprias, um urbano enraizado nos vales e nos sertões.

Despontam do embornal de Ronaldo Fraga as fazendas para o figurino. O estilista captou as profundidades invisíveis do palhaço cantador para uma indumentária de andanças e proezas encantadas. Os elementos da concepção consagram o diálogo entre a invenção e a tradição inscrevendo um jeito próprio, culto e popular ao mesmo tempo.

Na verdade não muito se sabe de onde vem Laranjeira, ele é como os vales, cujas origens estão em todos os cantos do Brasil. Nascido em Pedra Azul (Vale do Jequitinhonha - MG), a gravação do seu primeiro DVD aconteceu em meio ao seu sexagenário aniversário. Reconhecido nacionalmente pelos seus personagens humorísticos, Saulo com seu profundo conhecimento da cultura brasileira, inspira o amor pela brasilidade, uma brasilidade que anda esquecida, e que é consistente, rica, e plural.

Referência: Saulo Laranjeira, via Facebook

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!