sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Fora do circuito turístico tradicional, a Suécia atrai pelas características culturais e históricas, alem de uma ótima estrutura para receber os seus visitantes




Para sair do lugar comum do turismo europeu formado basicamente por França, Itália, Espanha, Portugal, vamos saber um pouco mais de um país não tão visitado, mas não menos importante deste continente, a Suécia

A Suécia tem uma baixa massa volumar populacional, com 21 habitantes por quilômetro quadrado, mas com uma população consideravelmente maior concentrada na metade sul do país. Ostentando IDH (Índice de Desenvolvimento Humano) entre os cinco melhores do planeta, a Suécia tem uma economia altamente desenvolvida.

Atrações turísticas: o difícil é escolher

Rica em paisagens naturais, parques, montes, lagos e museus, a Suécia oferece atrações turísticas que agradam todo tipo de público. Entre as principais atrações estão os lagos Värnern e Mälaren, Palácio Real de Estocolmo, Praça Norrmalmstorg, Teatro Drottningholms, Catedral Storkyrkan São Nicolau e Museu Nórdico, localizados na capital do país, Estocolmo. Em Gotemburgo deve-se visitar o Slottsskogen (bosque do castelo), Fonte de Posêidon, Ópera de Gotemburgo, e claro, muitas outras atrações ao longo do país.

Culinária

A culinária sueca é baseada em pescados, carne de porco, batata cozida, couve e carne de rena. Entre os pratos típicos estão: köttbullar med lingonsylt (almôndegas servidas com batatas especiais), Falukorv (salsicha de Falun com purê de batatopa à base de ervilha), Ris à la Malta (arroz doce feito com nata batita e casca de laranja).

O Palácio Real construído no começo do século XVIII substituiu o antigo, destruído por um incêndio no final do século XVII. Atualmente não serve mais de residência à família real. Serve como ponto turístico e é aberto à visitação, exceto quando utilizado em banquetes oferecidos a chefes de estado estrangeiros ou em cerimônias oficiais. A visita aos Aposentos Reais é a maior atração do palácio. E ainda obtém no seu interior o Museu Gustavo II, dedicado ao rei assassinado, e o Museu Tre Kronor, sobre a história do Palácio Real. Kungstradgarden adorado pelos habitantes de Estocolmo, com uma enorme visitação no verão e com um rinque de patinação frequentado no inverno. É o jardim  mais antigo da cidade.

O Skansen, inaugurado em 1891, é o pioneiro dos museus ao ar livre. Seu tema é a vida rural e urbana da Suécia dos séculos XVIII e XIX. É possível visitar residências, lojas, ateliês e outras construções que foram desmontadas em seus lugares de origem e refeitas na área do Skansen. A maioria das construções tem decoração interna de época. Ótima opção para quem gosta de animais, pois existe um zoológico de pequeno porte de animais selvagens da Escandinávia, como ursos e lobos.

Ilha de Gotland

No meio do Mar Báltico localiza-se a maior ilha da Suécia, Gotland considerada uma das principais pontos turísticos da Suécia, é o mais procurado balneário do país. A ilha já foi um importante centro Viking e, no século XI. A principal cidade da ilha de Gotland é Visby, considerada “cidade das rosas e das ruínas”, que conserva ainda suas muralhas, ruelas de traçado medieval e uma deslumbrante arquitetura, além de antigas mansões dos bem sucedidos comerciantes da Liga Hanseática.

A cidade possui também um dos mais interessantes museus históricos da Suécia, o Gotlands Fornsal, com objetos que vão 
da Idade do Bronze até os tempos atuais.

O castelo renascentista de Kalmar, símbolo da cidade que leva o mesmo nome do castelo, durante muito tempo garantiu a fronteira entre a Suécia e a Dinamarca, como “chave do reino”. Posteriormente, foi destilaria de cachaça, celeiro e prisão, com arquitetura magnífica, imperdível.

Lapônia: única no mundo


Localizada no Norte da Suécia, a Lapônia sueca, é única no seu gênero. Pode ter algo mais convidativo do que sentar-se ao redor de uma fogueira com um guia de Sami e compartilhar histórias sobre o seu dia de aventura em seu trenó puxado por cães , enquanto saboreia-se uma das iguarias locais, como o suovas ? Que lugar do planeta pode proporcionar a observação da aurora boreal no Aurora Sky Station?

Na Lapônia é possível ainda durante o verão, desfrutar de pesca de salmão e Arctic savelinos a luz do sol da meia-noite, ou colocar as botas de caminhada e assumir o mundialmente famoso Kungsleden ou Estrada Real. As cidades de Lulea e Kiruna , localizada no Círculo Ártico são os últimos postos avançados da civilização e proporciona a indelével sensação de confrontar a vida moderna com conforto a poucos minutos do selvagem, do inusitado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!