sexta-feira, 24 de outubro de 2014

EUA devolvem pinturas ao Peru, mas cerca de 5 mil peças encontradas em Machu Picchu, continuam em território americano desde 1911





Após batalha que durou vários anos, Museu de Arte de San Antonio recebeu na última quarta-feira (22), duas pinturas da era colonial que haviam sido roubadas, devolvidas pelos Estados Unidos. Peru encarou a recuperação das obras de arte como um "triunfo moral" para o país


O comprador das pinturas, que não será formalmente indiciado, perdeu o dinheiro que pagou por elas. Após receber denúncia, a agência investigou o paradeiro das obras roubadas e, valendo da prerrogativa de poder apreender obras de arte levadas ilegalmente aos EUA, especialmente aquelas que foram declaradas roubadas ou perdidas, chegou ao proprietário e fez a apreensão.
Datadas do século XVIII , as pinturas foram furtadas do altar de uma igreja peruana em 2001 e vendidas anos depois por uma casa de leilão do Estado do Texas a um colecionador particular. As imagens, que representam são Vicente Ferrér e Santo Antônio Abade, foram estimadas em cerca de US$ 10 mil cada.

Outras obras peruanas a serem devolvidas pelos EUA

Cerca de 5 mil peças encontradas em 1911 em Machu Picchu pelo arqueólogo Hiram Bingham, professor de Yale, foram emprestadas formalmente pelo Peru após sua descoberta, pelo período de um ano, para fins de estudo e restauração.

Os apelos para que sejam devolvidas estão sendo feitos desde 1920, mas elas ainda estão no Museu Peabody, em New Haven (Estados Unidos) e a Universidade de Yale, que abriga o museu e sequer uma autorização para que arqueólogos peruanos possam ter acesso a elas é concedida.

Um acordo finalmente foi realizado em fevereiro de 2011, sob reserva da construção em Cuzco de um museu dedicado ao local inca. O acordo prevê ainda a manutenção no Museu Peabody das mais belas peças na forma de um empréstimo permanente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!