segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Após o pomposo livro de fotos vendido pelo acintoso preço de R$ 4.500, Roberto Carlos lança um outro, igualmente sem conteúdo mas com preço mais condizente com a realidade do país





Roberto Carlos estava rindo à toa no lançamento do seu livro de fotos e não era para menos: uma multidão de súditos famosos — como Luan Santana, Emerson Fittipaldi e Tom Cavalcante — foi prestigiar o Rei. A festa, no entanto, não era aberta para os mortais comuns pois cada livro custa a bagatela de R$ 4,5 mil, preço surreal para a imensa maioria dos mortais comuns


Roberto Carlos lançou em abril, uma edição de colecionador com tiragem limitada de 3 mil exemplares e preço de R$ 4.500, com mais de 400 páginas, o livro “Roberto Carlos” (Editora Toriba), que foi divulgado durante entrevista coletiva que o cantor deu na décima edição do cruzeiro temático “Emoções em alto mar”.

Mostrando o seu lado intolerante, o cantor afirmou: “Não é uma biografia” mas, em seguida defendeu mais uma vez o direito de opinar sobre o relato de sua vida e disse que teve total envolvimento com o processo de edição. “Nem precisava da minha autorização, mas eles me perguntaram sobre todas as fotos. Tudo que foi publicado foi visto por mim. Acho que todos deveriam ter esse cuidado”, afirmou.

Novo livro, mas com conteúdo similar
Roberto Carlos mantém a linha e agora disponibiliza para os seus súditos dispostos a consumir e pagar muito caro por qualquer rabisco sobre o cantor, um livro de fotos que pretende ser a edição "coffee table" (livro de mesa) de "Roberto Carlos".

O livro, bem menos pomposo, traz a denominação de o "único livro autorizado por Roberto Carlos" e sai em versão para mortais, mas ainda muito cara para aqueles fãs menos abastados: custa R$ 249,00. O "autorizado" vai por conta da proibição, por parte de Roberto, de outras obras sobre sua vida, como uma biografia feita pelo jornalista Paulo Cesar Araújo, vetada em 2007. O cantor apoiou-se no Código Civil brasileiro, que permite o veto a esse gênero de livro sem autorização.

Texto? Nenhum. Informações sobre a vida do astro? Nem uma linha. São cerca de 300 fotos do Rei: poses de galã das antigas, registros com amigos e outras ‘raridades’ reunidas no volume. O livro é dividido em cinco seções: "Uma Vida", "Amor", "Aventura", "Fé" e "Amigos e Família".

Os textos se resumem às letras das canções. Roberto, como sempre, não os permitiu. Fotos com bebidas alcoólicas e as cores roxa e marrom também ficaram de fora deste livro de capa azul, tudo culpa do TOC. O sobejamente conhecido transtorno obsessivo-compulsivo do cantor atrasou em cinco anos a publicação. 

Os editores que acompanharam o trabalho dizem que Roberto mudava de ideia constantemente em relação às fotos presentes no livro, ora suprimindo para, em seguida, autorizar. Mas no dia seguinte, mudava de ideia e voltava à estaca zero.

Para os dispostos a pagar o preço menos inacessível, tem ainda o problema da semi-mobilidade: não dá para sair por aí com o livro debaixo do braço - são 2,5 kg, um verdadeiro trambolho, - mas pelo menos não é necessário andar com uma mochila para transportá-lo, como era preciso com o anterior, com o absurdo peso de 12 kg. Diferentemente da edição de luxo, esta não foi impressa na Itália, mas numa gráfica tupiniquim.

A edição anterior teve tiragem limitada e única de 3.000 exemplares, dos quais mil foram vendidos a artistas e personagens endinheirados das elites nacionais. Já a nova versão teve 5.000 exemplares iniciais, mas pela legião de admiradores, uma nova tiragem deve sair em breve.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!