quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Rota 66: muito mais que uma estrada, um caminho que desbravou grande parte do território americano





O que leva uma estrada cujo cenário é uma paisagem árida e solitária pelo centro-oeste dos Estados Unidos a se tornar uma lenda que atravessa décadas? Seria o mote “uma viagem de aventura”? Jamais saberemos, mas a famosa Route 66 (rota 66), uma rodovia que cruzou o país em quase 4 mil quilômetros, em paisagens legendários de clássicos filmes americanos, de postos de gasolinas, motéis e cafés de beira de estrada ainda é a mais famosa highway americana


A Rota 66 estendeu-se desde Chicago a Los Angeles, atravessando grande parte do meio-oeste americano, grandes planícies e o sudoeste. Embora nos EUA esta Highway 66 oficialmente não exista mais, ainda é possível começar a dar alguns passos e divertir-se no trajeto que levou os Estados Unidos a construir outras rodovias mais seguras, modernas e com novos recursos. 

A rota 66 com 2.448 milhas - 3940 km - é um dos ícones essenciais da America, considerada "mother road" ou "main street", tanto para os americanos e para outros povos no exterior. Ela representa uma infinidade de idéias: liberdade, migração ocidental, a solidão e o sofrimento do coração americano.


A estrada Rota 66 foi aberta em 11 de novembro de 1926 e inaugurada oficialmente em 1928, com o nome de Will Rogers Highway, muito embora a maior parte do percurso tenha sido pavimentada décadas mais tarde, logo capturou a imaginação da America. Apesar da fama, foi declarada extinta do sistema viário americano em 27 de junho de 1985, portanto, oficialmente, não existe mais.


John Steinbeck, em seu romance de 1940 "Grapes of Wrath", narrou a migração ao longo da Rota 66 de milhares de agricultores deixando a região chamada de "Dust Bowl" ou "Bolsão de Poeira" — formado pelos Estados de Kansas, Oklahoma, Texas, e Colorado — durante a Grande Depressão, tentando chegar a uma terra melhor, na Califórnia.

Mais tarde, esses agricultores ao longo da estrada tornaram-se um pouco mais dispostos e otimistas em sair na busca de novas terras. Provavelmente pela mais famosa canção tributo do músico Bobby Troup, que praticamente intimou os ouvintes a "darem os seus passos na rota 66", "get your Kicks on route 66" interpretada por Nat King Kole.

Havia um programa de TV na década de 1960, chamado de "Route 66", que apresentava dois jovens a explorar as estradas da América. Apesar de Jack Kerouac menciona apenas “rota 66” brevemente em seu livro “On the Road”, adquiriu aura e carisma de Beatnik "aventura e busca ao novo" na travessia desses novos campos do país.

A rota 66 foi a primeira estrada, considerada a mãe das estradas americanas, assim muitas cidades nasceram e cresceram de tal forma, que engoliram a rota 66, tornando-se importantes vias urbanas. Na década de 1980 pelo envelhecimento da estrada, a mesma foi desmantelada, devido a que grande parte de sua extensão havia sido coberta ou distribuída ao redor por outras novas estradas nacionais mais largas, portanto mais seguras e modernas.

No deserto há trechos totalmente em ruínas, outros trechos são becos sem saída, algumas cidades foram abandonadas e tornaram-se cidades fantasmas, salvo em alguns estados por esforços de alguns voluntários saudosistas, estão recuperando algumas pequenas fachadas e neons.

Mantendo a idéia inicial da Rota 66 viva, ainda hoje, milhares de apaixonados e investigadores continuam a seguir os restos da estrada de Chicago a Los Angeles.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!