sábado, 16 de agosto de 2014

Paula Fernandes é tida como a musa do sertanejo mas ela vai mais além e ocupa espaço no cenário da MPB



Mostrando a maturidade após uma década de estrada, Paula Fernandes apresenta a turnê 'Um ser amor' para divulgar o álbum que marca a mudança de direção da carreira da artista, no qual assumiu pessoalmente a concepção do trabalho
Prestes a completar 30 anos, com oito CDs, mais de 3 milhões de cópias vendidas, turnês pela Europa e Estados Unidos, além de muitos prêmios, a mineirinha de Sete Lagoas está na cobiçada posição de estrela do novo estilo sertanejo. O ritmo que era marcada pelas insuportáveis vozes em falsete e músicas que tinham sempre o mesmo mote, - parceiros traídos que, mesmo assim, insistiam em manter a relação, - começou a mudar de ares a partir do surgimento da dupla Victor & Leo, que trazia canções mais elaboradas, além de fugirem do tema traição e abandonarem de vez as vozes de "taquara rachada".

Foi por esse caminho que trilhou Paula Fernandes que, apesar de regravar alguns 'clássicos' do sertanejo como a insossa "Ainda ontem chorei de saudade", de João Mineiro & Marciano, incorporou ao seu repertório boas canções como "Pássaro de Fogo". Mas o diferencial básico de Paula Fernandes é a sua voz, de timbre próprio e muito agradável de ouvir. 
Paula não só canta, como compõe, toca violão e tem uma presença de palco marcante. A performance da cantora pode observada em shows, sem aparato de recursos tecnológicos, mas compensada pela forma simples como ela conduz suas apresentações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!