sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Eventos em todo o país relembram os 25 anos de morte de Luiz Gonzaga, que incluem sessões de filmes, shows, exposição e lançamento de livro





Com a proposta de homenagear os 25 anos de morte do Rei do Baião, o Memorial Luiz Gonzaga e o Mercado da Madalena realizam um programação especial que se iniciou em 29 de julho e vai até o dia 2 de agosto, com entrada franca


A festa conta com shows de forró, sessões de filmes, lançamentos e a abertura de uma exposição com peças do acervo do memorial. A programação exibe os longas-metragens “O milagre de Santa Luzia”, ”Gonzaga – De pai para filho”, “Brasil da Sanfona” e “O Homem que engarrafava nuvens”.

Algumas atrações musicais são Terezinha do Acordeom, Derico Alves, Benil, Nádia Maia, Dudu do Acordeom, César Amaral, Roberto Cruz, Andrezza Formiga, Rogério Rangel, Patrícia Cruz, Beto Hortis, Liv Moraes, André Macambira e Walkiria Mendes.

Outro destaque é a apresentação do cordel “Luiz: Luar do Sertão”, de Chico Pedrosa. O evento também comemora os seis anos de existência do Memorial Luiz Gonzaga.

Onildo Almeida: um dos parceiros

Ainda relembrando os 25 anos da morte de Luiz Gonzaga (1912-1989), um dos principais parceiros do chamado "Rei do Baião", Onildo Almeida, de 84 anos, fala da amizade entre os dois e da falta de reconhecimento da obra gonzagueana. "Os poderes não valorizam Gonzaga como deviam", diz Onildo Almeida.

Recordando a parceria que se iniciou em 1950, quando ele trabalhava como operador de áudio da extinta Rádio Difusora de Caruaru e, nas horas vagas, rabiscava alguns versos para exercitar sua paixão pela música ele fala com uma ponta de saudade.

Gonzaga estava visitando a rádio, de passagem pela cidade, quando ouviu uma canção gravada por Almeida em 1956. Perguntou a Zé Almeida (irmão de Onildo) quem era aquele cantor, quando foi apresentado ao poeta.

Com seu vozeirão característico, Gonzaga indagou ao entrar no estúdio da emissora 
"Cabôco... Essa música é sua?" foi o início de uma amizade que durou até a morte do Rei do Baião, em 02 de agosto de 1989. A célebre canção “A Feira de Caruaru” só foi gravada em 1957 e compôs o LP "O Reino do Baião", que rendeu o primeiro Disco de Ouro da carreira de Luiz Gonzaga, ultrapassando a marca de 150 mil cópias vendidas.

Onildo Almeida diz se orgulhar das 34 versões em língua estrangeira que a música ganhou e, ao mesmo tempo, revelou para o mundo. “A gravação na voz de Gonzaga levou ao conhecimento do mundo uma das feiras populares mais movimentadas do Nordeste brasileiro”, diz. Almeida conta ainda que sonhava em ter um baião interpretado por um grande nome da música nacional.

“Eu sabia que ninguém cantava baião como Luiz Gonzaga", relembra, emocionado. Depois do encontro, surgiram outras parcerias do caruaruense com o sanfoneiro.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!