domingo, 13 de julho de 2014

Poeta Ferreira Gullar aceita ser candidato à cadeira da Academia Brasileira de Letras



Mesmo sem a ABL ostentar o mesmo glamour de priscas eras, - afinal até políticos com contribuição literária de pouca expressividade já são ‘imortais’, - o renomado poeta Ferreira Gullar concorre à vaga que já foi ocupada por ninguém menos que João Cabral de Melo Neto

Ferreira Gullar é o pseudônimo de José Ribamar Ferreira, nascido em São Luís, no Maranhão, no dia 10 de setembro de 1930. Gullar fez carreira como poeta, crítico de arte, biógrafo, tradutor, memorialista e ensaísta, sendo ainda considerado como um dos fundadores do neoconcretismo.
O poeta Ferreira Gullar aceitou, na última quinta-feira (10), a candidatura à vaga na Academia Brasileira de Letras para a cadeira de número 37, que era ocupada pelo ensaísta Ivan Junqueira, morto no último dia 3 de julho de insuficiência respiratória. A cadeira foi ocupada também pelo poeta e diplomata pernambucano João Cabral de Melo Neto, autor de “A bola” e “Morte e Vida Severina”, entre outras obras

O poeta teve suas primeiras obras publicadas em 1949, estreando com "Um Pouco Acima do Chão". Gullar também escreveu contos, crônicas, lançou antologias, além de ter feito dramaturgia para uma peça de teatro ("Um Rubi no Umbigo", 1979), colaborações para roteiros de televisão e a biografia "Nise da Silveira: Uma Psiquiatra Rebelde", de 1996, entre outras obras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!