terça-feira, 8 de julho de 2014

Estrela de noite de autógrafos em Campos do Jordão – SP, Romero Britto é celebrado por fãs de todas as idades



Shopping de luxo em Campos do Jordão foi palco de noite de autógrafos do celebrado artista plástico Romero Brito no último final de semana, onde ele fez a festa de crianças de 7 a 70 anos e falou dos críticos que torcem o nariz para o seu trabalho, bem como da pirataria da qual tem sido vítima

Cercado por homens, mulheres e crianças de todas as idades, Britto causou comoção ao assinar quadros, livros, pratos de cerâmica com personagens da Disney, esculturas de cachorrinhos, xícaras de gatinhos, bolsas, guarda-chuvas e inúmeros outros produtos que levam sua inconfundível marca de cores alegres, traços grossos e motivos fofinhos, cujos preços variavam de R$ 135 a R$ 250 mil.

A reprodução de seu estilo e falsificação de seu produtos é algo que tem efeito dúbio no artista. "Quando uma coisa começa a fazer sucesso, é natural que as pessoas comecem a copiar. Quando é uma criança ou um jovem que se inspira em meu trabalho, não ligo, mas quando começam a copiar para ganhar dinheiro, mando meus advogados cuidarem disso. Mas foge um pouco do controle. E de certa forma eu me sinto lisonjeado, porque se não fosse bom, ninguém copiaria", comentou o artista.

Questionado se sofria do mesmo mal do escritor Paulo Coelho, que é um fenômeno de vendas, mas renegado pela crítica de arte, Romero Britto contemporizou. "Quando você faz algo que todo mundo vê, você tem que estar aberto a críticas. Não ligo muito pra crítica. Tô viajando, conversando com o mundo todo e mostrando minha arte. Hoje em dia o que acontece é: antigamente tinha só um papa para consumir sua arte e hoje tem vários. Então se aqui um monte de gente não gosta da minha arte, lá na China tem milhões gente gostam. E beijinho no ombro", encerra o artista, que sonhava em ser diplomata, representar o Brasil pelo mundo e falar várias línguas.

De Recife para o mundo

Recifense, o artista plástico Romero Britto se tornou assunto para brincadeiras nas redes sociais. O sucesso das imagens criadas pelo artista atraiu a possibilidade da confecção e comercialização dos mais diversos produtos e acessórios, que vão desde uma tigela para comida para animais, potes de mantimentos, roupinhas para recém-nascidos e coleções de artigos da Copa.

A diversificação do uso das "estampas Romero Britto" é alvo de piadas negativas, embora a venda dos produtos seja cada vez mais popular e tenha se tornado objeto de desejo de grandes marcas. As obras, que, segundo o sei site oficial, unem "influências do cubismo com cultura pop", estão estampadas nos produtos oficiais que são vendidos no site, mas há ainda espaço para um mercado paralelo, que estampa Romero Britto em produtos piratas e mais acessíveis ao público, de capas de celular a toalhas de banho, passando por objetos de decoração.

Ame ou odeie o artista, você não conseguirá ficar sem ver, pelo menos uma vez ao dia, as cores e formas do pernambucano, que lá fora faz sucesso absoluto com seu estilo icônico , o qual o New York Times descreve assim: "emana calor, otimismo e amor".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!