segunda-feira, 7 de julho de 2014

Ainda recuperando-se da crise de 2009,Dubai apresenta projeto de maior centro comercial do mundo





O emirado de Dubai apresentou neste sábado (05/07) um projeto de construção do que será o maior centro comercial do mundo, com uma área de mais de 740 mil metros quadrados e capacidade para receber 180 milhões de visitantes por ano

Intitulado "Mall of the World", esse imponente centro comercial será construído na Avenida Sheikh Zayed de Dubai, embora ainda não haja uma data definida para sua inauguração, informou o grupo Dubai Holding em comunicado.

O projeto também inclui um parque de diversão coberto, zonas de teatros e eventos culturais, centros médicos e escritórios turísticos vinculados com mais de 100 hotéis - tudo climatizado, segundo a fonte.Dubai já tem um dos maiores centros comerciais do mundo, o Dubai Mall, e se converteu em um centro turístico regional. 

Em 2020 organizará a Exposição Universal, na qual espera a presença de 25 milhões de visitantes.O chamado "Mall of the World" ainda contará com a maior sala de congressos do Oriente Médio, um amplo salão de festas, um centro de formação em cinema e teatro e um estacionamento com capacidade para 50 mil veículos.

O xeque Mohmed bin Rashid al Maktoum, emir de Dubai, destacou que "as altas taxas de crescimento no setor imobiliário e do turismo familiar nos obrigam a se preparar para o futuro". "Anunciei há algum tempo que queremos ser a capital econômica, turística e cultural da região e levamos a sério a aplicação de nossa visão", acrescentou.

Por sua parte, o presidente-executivo da Dubai Holding, Mohammed al Darqaui, explicou que o projeto será construído em vários períodos de acordo com o crescimento do turismo no emirado, embora não haja um calendário preciso.

Efeitos da crise de 2009

Em 2009, em meio à crise econômica, Dubai abandonou vários projetos faraônicos e passou a tomar medidas para reestruturar sua dívida e fazer com que a sua economia voltasse a crescer.

Uma marca indelével da crise de cinco anos atrás são as dezenas de carros de luxo de marcas como Ferrari, BMW, Audi e Jaguar, avaliados em até US$ 1 milhão, abandonados pelos donos na cidade de Dubai, nos Emirados Árabes. Os veículos pertencem a empresários estrangeiros que perderam tudo com a crise financeira e precisaram deixar o país para não serem presos.

Os carros foram abandonados, geralmente, no aeroporto de Dubai. Segundo reportagem do diário britânico "The Sun", abandonar os veículos é a opção preferida dos empresários estrangeiros, já que as leis do país em relação à falência são muito rigorosas.

O modelo que mais chamou a atenção das autoridades pelo abandono foi uma Ferrari Enzo, avaliada em US$ 1 milhão, que pertencia a um empresário britânico. Mais de três mil carros foram abandonados no ano passado na cidade, segundo dados da polícia local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!