quinta-feira, 19 de junho de 2014

Rodrigo Fresán mostra a força da literatura hispano-americana com "O fundo do céu"



Obra de Rodrigo Fresán lançada em maio pela Cosac&Naify, - que vem prestando atenção em nomes da ficção do Cone Sul,- abre caminho para novos autores e amplia opções nas prateleiras, antes restritas a Borges, Cortázar, García Márquez e Vargas Llosa

Para arejar as referências literárias que temos da vizinhança é que Rodrigo Fresán e seu romance lançado originalmente em 2009 pela Random House-Mondadori (onde ele é responsável pela coleção de literatura policial “Roja & Negra”) são muito bem-vindos. Ele reúne características -- para os sedentos de novidades de um "achado": encaixa-se na ficção científica, gênero raro nas nossas seções de literatura hispano-americana, foi escrito por um autor jovem e inédito no Brasil.

Suas linhas passeiam entre a ficção e o ensaio e, felizmente, escapam da já manjada auto-ficção e do realismo feroz que dominam os dias atuais.possível vislumbrar um mundo novo, no contexto do mercado editorial brasileiro e de seu distanciamento generalizado das literaturas vizinhas, quando um livro como “O fundo do céu”, do argentino Rodrigo Fresán, aparece nas principais livrarias do país.

Não é comum, afinal, localizar nas vastas prateleiras da maior das lojas uma seçãozinha latino-americana que vá além de clássicos do boom, nóbeis ou celebridades como Borges, Cortázar, García Márquez, Vargas Llosa e, ultimamente, Bolaño. Mas mesmo eles são joias não pouco raras.

O livro foi lançado em maio pela Cosac&Naify, que vem prestando atenção em nomes da ficção do Cone Sul, principalmente, que não tenham sido editados aqui. Pertencem também ao catálogo da editora os chilenos Alejandro Zambra (“Formas de voltar para casa”), relativamente conhecido pelos brasileiros por seus romances anteriores; Jorge Edwards (“A origem do mundo”), um veterano da chamada Geração 50 (e que estará na próxima edição da Flip); José Donoso (“O lugar sem limites”), nome importante do boom; e María Luiza Bombal, autora muito celebrada no Chile, colaboradora da revista Sur e amiga de Borges.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!