quarta-feira, 4 de junho de 2014

Lançado no fim de março, o novo de trabalho de Gilberto Gil, “Gilbertos Sambas” segue em turnê nacional lotando os espaços onde o cantor baiano se apresenta



Fortemente influenciado pela veia artística de João Gilberto, o novo trabalho de Gilberto Gil reverencia o mestre através da releitura de seus sambas, mas que ganham seu toque magistral de artífice com que se dedicou a trabalhar cada faixa. Esse é um projeto que o cantor vem acalentando há anos e que foi trabalhado com a delicadeza de um ourives

A carreira do baiano João Gilberto começou nos anos 50, quando criança. Luiz Gonzaga foi sua fonte de inspiração quando o ouvia pelo som do rádio e procissões na porta de casa. Na mesma década, João é influenciado pela bossa nova, deixa de lado o acordeom, empunha o violão e em seguida a guitarra elétrica, que abriga as harmonias particulares da sua obra até hoje.

O CD Gilbertos Samba é uma reinterpretação de clássicos gravados de autores como Tom Jobim, Caetano Veloso, Vinícius de Moraes e Carlos Lyra. Este é o primeiro disco do cantor pela gravadora Sony Music, gravado com tecnologia analógica no Rio de Janeiro. A produção musical ficou com Moreno Veloso(filho de Caetano) e Bem Gil(filho do próprio Gilberto Gil).

Cantor, compositor, multi-instrumentista, político, ex-ministro da cultura, escritor, ambientalista e empresário, são algumas das profissões e habilidades de Gilberto, também conhecido pela sua inovação musical. Gil já tem mais de cinquenta álbuns lançados. Retratando seu próprio país ele se tornou um dos maiores intérpretes da música brasileira.

Gilberto Gil (voz e violão), faz-se acompanhar nos shows pelos músicos Bem Gil (violões, guitarra e percussão), Domenico Lancellotti (bateria, percussão e MPC) e Mestrinho (sanfona e percussão).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!