sábado, 7 de junho de 2014

A Ilhéus de Jorge Amado sedia mostra de cinema baiano




Em sua quarta edição, o Festival de Cinema Baiano (Feciba) acontece até o próximo sábado, 7, no Cine Santa Clara, no município de Ilhéus (a 462Km de Salvador), que tem "Terra em Transe" (1967) e "O Dragão da maldade contra o Santo Guerreiro" (1969), ambos de Glauber Rocha, como parte da Mostra Homenagem


Nesta edição, o festival escolheu como tema "A revolução vem do interior", partindo da perspectiva central de que as revoluções na sociedade nascem no íntimo dos anseios de cada indivíduo, motivado por mudanças.A programação diversificada tem o intuito de gerar reflexões e aprendizados sobre cinema e traz homenagens, mostras de curtas-metragens, premiação, cursos de formação para o audiovisual, rede de negócios, debates online e presenciais.

Movidos por esta temática e inspirados pelo contexto do cinema brasileiro na época da ditadura militar, os realizadores do IV Feciba escolheram prestar homenagens a dois cineastas baianos: Glauber Rocha e Olney São Paulo.

Dois filmes de cada um dos premiados cineastas serão exibidos. "Terra em Transe" (1967) e "O Dragão da maldade contra o Santo Guerreiro" (1969), ambos de Glauber Rocha, fazem parte da Mostra Homenagem. Enquanto "O Grito da Terra" (1964) e "Manhã Cinzenta" (1969), de Olney São Paulo, compõem a Mostra Retrospectiva.

Já o documentário "Sinais de Cinza: a peleja de Olney contra o dragão da maldade" (2013), de Henrique Dantas, pertence à Mostra Atualidades e narra a vida de Olney e a repressão militar sofrida por ele. Haverá também as Mostras Bahia Afora, Bahia Adentro, Sexualidades, Infanto juvenil, e Competitiva de Curtas.

O festival premiará o curta vencedor - que será escolhido por voto popular - com o troféu Feciba e com o valor de R$ 3 mil em dinheiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!