quinta-feira, 8 de maio de 2014

O drama realizado pelo iraniano Asghar Farhadi, relacionado para o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro, mostra a força do cinema emergente do país dos aiatolás



Drama mostra a ruína da relação entre um marido iraniano e sua esposa francesa, vivendo na Europa que, após muitas disputas, abandona a família e os dois filhos para retornar ao seu país de origem. Quando a esposa pede o divórcio oficial, o conflito é inevitável em virtude da presença de um outro personagem na trama

O iraniano Ahmad (Ali Mosaffa) regressa ao subúrbio parisiense de Sevran para, após quatro anos de separação, finalizar o divórcio da sua mulher, Marie (Bérénice Bejo) e reencontrar as duas filhas dela. Quando chega, descobre que Marie se envolveu com um homem árabe chamado Samir (Tahar Rahim), cuja mulher se encontra em coma. A situação complica-se porque Lucie (Pauline Burlet), a filha mais velha de Marie, não só se recusa a aceitar a presença de um estranho como acredita que a sua própria mãe é culpada do estado da mulher de Samir.

Ahmad chega no momento em que a relação entre mãe e filha se deteriora cada vez mais. O encontro resulta assim num reviver de dramas familiares do passado que se concretizam no presente e deixam as personagens perante dilemas morais que põem em causa o seu futuro. E existe ainda um segredo que, se revelado, pode mudar a vida de todos...

Um filme dramático realizado pelo iraniano Asghar Farhadi ("Uma Separação"). Nomeado para o Globo de Ouro de Melhor Filme Estrangeiro, "O Passado" foi também selecionado para representar o Irão - mesmo tendo sido rodado em Paris e em francês - como candidato à nomeação para o Óscar nessa categoria. No 66.º Festival de Cannes, Bérénice Bejo foi considerada a Melhor Actriz e o filme recebeu ainda o Prémio Ecuménico.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!