sábado, 17 de maio de 2014

Hispanista francês Joseph Pérez vence Prémio Príncipe das Astúrias das Ciências Sociais



O historiador e hispanista francês Joseph Pérez foi o ganhador do Prêmio Príncipe das Astúrias das Ciências Sociais 2014, láureas que são oferecidos desde 1981 e são simbolizadas por uma escultura feita pelo artista catalão Joan Miró 

Pérez foi reconhecido pelo seu trabalho de estudo sobre o nascimento e formação do Estado espanhol moderno e sobre a formação das nações latino-americanas. Este foi o segundo das oito homenagens anuais do Prémio Príncipe das Astúrias, depois de, na semana passada, ter sido atribuído ao arquiteto Frank Ghery o prémio das Artes.

Estes prémios reconhecem o "trabalho científico, técnico, cultural, social e humanitário realizado por pessoas, instituições, grupos de pessoas ou de instituições".

No caso da categoria das Ciências Sociais, o prêmio será outorgado aos que se destaquem em áreas como história, direito, linguística, pedagogia, ciência política, psicologia, sociologia, ética, filosofia, geografia, economia, demografia e antropologia. Os vencedores recebem uma escultura, 50 mil euros, um diploma e uma medalha. Em 2013, o prémio das Ciências Sociais foi entregue à socióloga holandesa Saskia Sassen.

Os Prêmios Príncipe de Astúrias são uma série de prêmios anuais atribuídos pela Fundación Príncipe de Asturias, na Espanha, a indivíduos ou instituições de todo o mundo que tenham produzido contribuições notáveis nas áreas de artes, desporto, ciências, comunicação e humanidades, concórdia, cooperação internacional, investigação científica e técnica e letras. Os prêmios são apresentados em Oviedo, a capital de Principado das Astúrias, numa cerimônia conduzida pelo próprio Príncipe de Astúrias.

Os Prêmios Príncipe de Astúrias foram estabelecidos em 1981. Uma escultura feita pelo artista catalão Joan Miró é oferecida anualmente, no mês de outubro, aos vencedores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!