quarta-feira, 21 de maio de 2014

Em uma operação que envolve radar geográfico capaz de montar um mapa em três dimensões, Espanha tenta localizar restos mortais de Miguel de Cervantes



Escritor, autor da célebre obra Don Quixote de La Mancha, está enterrado dentro de uma igreja de Madri, no interior do Convento de las Trinitarias Descalzas , situado no Bairro das Letras, no Centro da capital espanhola, mas sua localização exata é desconhecida

Uma equipe de especialistas espanhóis começou a procurar nesta semana os restos mortais do escritor Miguel de Cervantes, morto em 1616, em uma igreja dentro do Convento de las Trinitarias Descalzas, no centro de Madri. Com um investimento inicial de 12 mil euros, pagos pela prefeitura da capital espanhola, o projeto pretende encontrar o local exato onde foi enterrado o autor do célebre livro Don Quixote de La Mancha.

Segundo Fernando de Prado, historiador e gerente do projeto, a tarefa não é das mais difíceis e todo o trabalho se divide em três partes. “É uma tarefa multidisciplinar. Eu realizei a investigação histórica e a viabilidade econômica do projeto. Eu confirmei que ele está aqui. Agora, os técnicos que operam o radar geográfico vão coletar dados para depois montar um mapa em três dimensões. Com este mapa, os arqueólogos vão estudar as melhores opções de intervenção”, explica.

Mesmo antes de começar este projeto, já se sabia que Cervantes estava enterrado na antiga igreja do convento. Entretanto, ninguém sabe exatamente onde se encontram os seus restos mortais. Prado afirma que, por ser um convento fechado, poucas pessoas tinham acesso ao local e que o escritor espanhol foi o primeiro homem adulto a ser enterrado dentro da antiga igreja. Além disso, as freiras que vivem enclausuradas no local possuem um cemitério próprio. “Por isso temos um espaço bem delimitado e com pouca gente, apenas os párocos eram enterrados dentro da igreja”, conta o historiador.

Encarregado de realizar as futuras escavações, o arqueólogo forense Francisco Etxeberria explicou, em uma coletiva de imprensa realizada na última sexta-feira, que as características físicas de Cervantes serão fundamentais para sua identificação. Atualmente, apenas um descendente do sobrinho do escritor poderia ser considerado compatível para uma amostra de DNA. Entretanto, como já passaram 12 gerações, o especialista descartou este tipo de identificação.

Etxeberria utilizará relatos históricos escritos pelo próprio Cervantes para identificar os restos mortais do escritor. “Procuramos por um indivíduo do sexo masculino que tenha cerca de 70 anos, que tenha artrose na coluna vertebral e que lhe faltem muitos dentes na boca”, afirma o arqueólogo, que também participou do exame para determinar as causas da morte do ex-presidente chileno Salvador Allende em 2011.

Além dos pontos levantados por Etxeberria, outra característica física marcante de Cervantes é um ferimento na mão esquerda, causado durante a Batalha de Lepanto, na Grécia, onde lutou junto ao bando católico contra o Império Otomano.

Expectativas diversas
O Convento de las Trinitarias Descalzas está situado no Bairro das Letras, no Centro da capital espanhola. A região reúne diversos pontos de interesse turístico, como a casa onde morreu o próprio Cervantes. Para Prado, com a possível localização dos restos do escritor, a zona ganhará ainda mais turistas e os gastos totais do projeto – estimados em 100 mil euros – serão recuperados em pouco tempo.

“Colocar uma lápide com o nome de Miguel de Cervantes me parece uma obrigação moral para nós, mas também é uma maneira de trazer mais dinheiro para os comerciantes e dinamizar a economia da região”, diz o historiador.

Fonte: Opera Mundi

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!