domingo, 11 de maio de 2014

Com entrada franca, festival apresenta 200 espetáculos de arte circense no Rio de Janeiro



Mais de 200 espetáculos gratuitos serão apresentados, no Rio de Janeiro, durante o 2º Festival Internacional de Circo do Rio, que teve início no dia 8 e se estenderá até o dia 18 de maio

A abertura do festival foi realizada no Theatro Municipal, às 20h, somente para convidados. O projeto é uma parceria entre o Circo Crescer e Viver, Estúdio M'Baraká e a prefeitura do Rio, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e do Instituto Pereira Passos/UPP Social. 

A ideia é promover uma troca de saberes e conhecimento por meio das atrações do circo contemporâneo.Cerca de 300 artistas de diferentes regiões brasileiras e de 13 países devem participar da mostra, que segue até o próximo dia 18, em vários espaços localizados em todas as regiões da capital do Rio.

As apresentações ocuparão 60 espaços em bairros da cidade, localizados em todas as regiões do Rio de Janeiro e em cerca de 30 comunidades que contam com a presença da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP). O festival também vai ocorrer em quatro lonas de circo, três parques, duas bibliotecas, além do Theatro Municipal e da Cidade das Artes, na Barra da Tijuca.

De acordo com o diretor-geral do Festival Internacional de Circo, Junior Perim, o objetivo do festival é levar o espetáculo para toda a população carioca e também mostrar uma nova geração de artistas.

"A proposta do festival é reposicionar o circo em uma esfera imaginária popular carioca e mostrar uma nova geração de artistas que vem trabalhando na construção de um novo circo, com novas possibilidades de artes e espetáculos narrativos. Queremos levar ao espectador a sensação conflituosa do desejo e o temor de ver determinadas cenas", disse.

Para Perim, é importante levar o circo para toda a cidade. "A gente quer beneficiar toda a população que não tem acesso à produção artística que fica circunscrita no centro e zona sul da cidade. Nós precisamos fazer chegar a toda a cidade, para todo o conjunto da população", defendeu.

Israel, República Tcheca, Holanda, Espanha, Argentina, Colômbia, Portugal, Bélgica, Inglaterra, França, Itália, Peru e Chile vão apresentar espetáculos que mostram um amplo movimento de atualização das artes circenses, em todo o mundo. Os espetáculos também criam relações inovadoras entre os artistas e instrumentos clássicos como as acrobacias em trampolim, lira, trapézio, corda, báscula, entre outras técnicas.
A expectativa é mobilizar um público de mais de 250 mil espectadores durante o festival, sendo que as apresentações começam às 10h e vão ate às 22h.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!