terça-feira, 8 de abril de 2014

Obras clássicas e "street art" marcam presença em feira de arte em São Paulo

As principais galerias do Brasil e do mundo se reúnem a partir desta quinta-feira na feira internacional de arte de São Paulo, a SP-Arte, para exibição e venda de obras de grandes artistas de renome nacional e internacional, como os espanhóis Salvador Dalí e Miró e os brasileiros Tarsila de Amaral e Os Gêmeos

A feira, que neste ano se destaca pela presença internacional, com 40% dos expositores vindos de fora do Brasil, conta com obras que vão desde quadros raros e valiosos, como uma tela da primeira fase do espanhol Salvador Dali no valor de US$ 700 mil, até por artistas com exposições "solo".

A diversidade também tem presença garantida, com intervenções e obras que resgatam a arte de rua como o grafite do brasileiro Zezão, famoso por colorir outro tipo de galerias: as de esgoto.

Sua obra, característica pelos tons em azul forte e brilhante formando traços quase tribais e que já lhe rendeu inclusive uma detenção em São Paulo por dano ao patrimônio público, ganha um novo aspecto ao entrar na feira.

Publicidade
Dentro de uma moldura e à venda em um dos 136 estandes de galerias, a obra de Zezão deixa de ser o grafite exposto nas ruas sujas da cidade para se tornar artigo de luxo, com preços que chegam a US$ 25 mil.

Os valores, porém, não devem assustar o frequentador da feira, que abre suas portas não só para compradores, mas também para apreciadores de arte que poderão ter contato com obras pouco expostas de Cândido Portinari, Joan Miró e Andy Warhol, entre outros.

Entre os artistas contemporâneos, estão também as esculturas em mármore do espanhol Juan Asensio, que já expôs em renomados museus da Europa, entre eles o Reina Sofia, de Madri.

Com valores por volta de R$ 100 mil, suas obras podem ser adquiridas com isenção de impostos na feira, o que reduz o preço para R$ 85 mil para aqueles que podem aproveitar o "pequeno" desconto.

A feira também traz uma série de diálogos com artistas que têm obras expostas no pavilhão principal da Bienal do Ibirapuera, local do evento, e com curadores de arte. O intuito, segundo os organizadores, é aproximar o público e informar mais sobre o mercado de arte, criando uma relação mais direta.

Entre os artistas que passaram hoje pela feira para conversar com os frequentadores estão Mabe Bethônico, Thiago Martins de Melo e Anna Bella Geiger.

A SP-Arte vai até domingo (6). Os ingressos custam R$ 40, com meia entrada para estudantes. Crianças até dez anos não pagam.

Fonte: terra

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!