sábado, 22 de março de 2014

Ovo Fabergé avaliado em US$ 20 milhões encontrado por comerciante de sucatas



Obra de valor sentimental para a Rússia czarista, o ovo estava desaparecido desde 1917e foi descoberto nos Estados Unidos por um negociante do ramo de sucatas

Quanto um vendedor de sucatas americano comprou o objeto em uma espécie de mercado das pulgas, ele não imaginava que tinha acabado de se tornar o dono que um ovo Fabergé – um artefato raro e estimado da época da Rússia czarista –avaliado em 20 milhões de dólares, o que corresponde a pouco mais de 45 milhões de reais.

Os registros apontam que o ovo de oito centímetros de altura foi retirado de São Petersburgo após a revolução bolchevique de 1917 e ficou desaparecido por décadas nos Estados Unidos. O homem, que não foi identificado, estava procurando peças das quais poderiam retirar ouro e comprou o objeto por 14 mil dólares na esperança de revendê-lo.

Para sua sorte, ninguém se interessou pelo ovo, pois todos os possíveis compradores acharam que o homem estava cobrando um valor abusivo pela peça. Desesperado, o dono do artefato foi procurar mais detalhes na internet e descobriu que tinha em mãos o ovo que o Czar Alexandre III havia dado de presente à sua esposa Maria Feodorovna em 1887.

Foi então que ele decidiu conferir com especialistas se a peça era original. “Sua boca estava seca de medo – ele não conseguia falar. O homem de jeans, tênis e camisa xadrez me entregou fotos do ovo imperial perdido. Eu sabia que era genuíno”, declarou Kieran McCarthy, diretor do antiquário Wartski.

Sem acreditar no tesouro que havia encontrado, o homem consentiu em deixar que a peça fosse analisada pessoalmente. Assim que sua autenticidade ficou comprovada, o ovo Fabergé foi vendido para um colecionador particular que também não quis se identificar. O diretor do antiquário não informou o valor da negociação, mas disse que o comprador não era russo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!