Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

sábado, 1 de março de 2014

Dezenas de quadros roubados de Cuba, obras podem estar em Miami

Espaços vazios onde quadros estavam expostos
Dezenas de quadros foram roubados do Museu Nacional de Belas Artes de Havana, divulgou hoje um site noticioso dedicado a Cuba, que levanta a hipótese das obras de arte estarem em Miami, Estados Unidos, para serem vendidas ilegalmente.

Segundo o site Café Fuerte, dedicado à atualidade de Cuba e de Miami e citado pela agência noticiosa espanhola EFE, as obras roubadas têm um grande valor patrimonial e histórico. Pode tratar-se do "maior desfalque de património pictórico cubano das últimas décadas", afirmou uma fonte do museu.

As obras roubadas do armazém do museu nacional cubano são, na maioria, "quadros de vanguarda" e o seu desaparecimento foi detectado na semana passada, quando algumas obras começaram a circular em Miami e a serem promovidas por comerciantes de arte, relatou o site noticioso. Peritos do Ministério do Interior cubano e outros especialistas estão a investigar as circunstâncias do roubo, acrescentou a mesma fonte.

"As autoridades cubanas não têm o hábito de informar sobre o roubo de obras de artes e muitas nem sequer" constam dos registos internacionais, referiu o site Café Fuerte, indicando que o Museu Nacional de Belas Artes de Havana não divulga o seu catálogo de obras, em parte porque "foram confiscadas aos respetivos proprietários no início da revolução de Fidel Castro".

Não é a primeira vez que este museu, fundado em 1913, é alvo de um roubo. Em 1995, as autoridades cubanas desmantelaram uma rede de contrabando de obras de arte, que era liderada por um administrador do museu nacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!