segunda-feira, 24 de março de 2014

A Lapa, que abrigou de Luiz Gonzaga a Noel Rosa, tem prédios históricos restaurados



O boêmio bairro da Lapa, na região central do Rio de Janeiro, com seus sobrados centenários, que já abrigaram personagens ilustres da história, como Machado de Assis, Carmen Miranda e Jorge Amado, ganha nova opção de lazer em construção restaurada do fim do século 19

A Lagoa do Boqueirão foi aterrada com material proveniente do desmonte do pequeno Morro das Mangueiras, que se erguia onde hoje está a Rua Visconde de Maranguape, na Lapa.No local onde hoje se encontra a Lapa e o Passeio Público existiu, até o final do século XVIII, uma lagoa chamada de Boqueirão da Ajuda.

Ainda quando existia a insalubre lagoa, a única do Rio que desaguava no mar, o local já era passagem obrigatória para quem circulava entre o Engenho del Rey, na região da Lagoa Rodrigues de Freitas e o Engenho Velho, hoje Tijuca. Em meados do século XVIII, uma forte epidemia de gripe e febre atingiu grande parte da população carioca. O então vice-rei, D.Luís de Vasconcelos, resolveu aterrar o charco, desobstruindo assim a ligação da cidade com a zona sul. Para ocupar aquele local, o vice-rei decidiu criar um jardim público, que seria o primeiro das Américas.

A partir daí, o local, cujo nome teve origem na Igreja de Nossa Senhora do Carmo da Lapa do Desterro, começou a ser ocupado e desde seu início foi um lugar próprio para a agitação, como se mantém até hoje.

O Grande Hotel, edificado em 1896, pelo Comendador Guilherme Porto em cujo prédio está instalada a Sala Cecília Meireles, foi um hotel importante e luxuoso, porque era utilizado por figuras importantes da República, graças à sua proximidade com o Senado Federal no Palácio Monroe.

Restauração

A Casa Momus, com seus 110 metros quadrados, situada na Rua do Lavradio, 11, foi o primeiro imóvel a ser restaurado'. Com dois andares, o novo espaço terá um restaurante especializado em cozinha mediterrânea, com exposições de artes plásticas, sessões de leitura e de música.

A pesquisadora Anna Vacchiano, diretora de produção artística do projeto de restauração do prédio, explicou que a obra demorou sete meses para ser concluída e custou R$ 1 milhão, sendo R$ 300 mil com incentivos do Pro-Apac e o restante pago pelos gestores do espaço cultural.

“Foi uma obra pesada. Não havia cisterna, instalação hidráulica, nem luz elétrica. A parede era metade de pedra com óleo de baleia, não tinha vigas, as vigas de sustentação eram de madeira e como ele [prédio] estava com muito micro-organismo, tivemos que derrubar o forro,” contou. “Na realidade o que sobrou do antigo imóvel foi a fachada”, acrescentou.

A madeira de demolição foi toda aproveitada, como o assoalho, que foi transformado em mesas. Durante a restauração, para surpresa dos pesquisadores, foi encontrada uma cruz templária da Ordem de Cristo, criada em 1319, em Portugal.

Anna, que é diretora executiva da produtora RAÍZforte, responsável pela escolha do prédio, contou que o imóvel foi local de reuniões de políticos e intelectuais no final do século 19, e até a restauração ali funcionava um antiquário. Ela explicou que além das características arquitetônicas do prédio, a localização influenciou muito a escolha do imóvel, visto que no local tem uma feira mensal, vários restaurantes e casas de show e música.

“A Rua do Lavradio já recebe grande quantidade de turistas, está sendo um trabalho de revitalização do centro histórico, e por isso julguei que o sobrado teria as características próprias do edital”, disse ela.

O Pro-Apac foi lançado em 2013 para apoiar e patrocinar a restauração de imóveis tombados e preservados da região central. O objetivo do programa é investir R$ 12 milhões na restauração de sobrados do centro da cidade e de imóveis da região portuária. A primeira edição contemplou nove imóveis e a segunda chamada, que já começou, está analisando 32 propostas. De acordo com o Instituto Rio Patrimônio da Humanidade, cerca de 8,5 mil imóveis nessas regiões podem concorrer a cotas de fomento, que podem chegar a R$ 400 mil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!