Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Janeiro de 2014 marca a estreia de musical em homenagem aos 70 anos de Chico Buarque


 


Em 2014, o cantor e compositor Chico Buarque completa 70 anos de vida. Para comemorar a data, a dupla Charles Möeller & Claudio Botelho estreia, em janeiro, o espetáculo "Todos os musicais de Chico Buarque em 90 minutos", reunindo canções de Chico para teatro e cinema

“Preferimos mostrar a obra, que é o que importa, e não o autor", conta o diretor Claudio Botelho. O musical de canções de Chico Buarque é de formato pequeno, apenas oito atores, e não terá audição. Por enquanto só a atriz-cantora Malu Rodrigues está confirmada. Será o 7º trabalho dela com a dupla.

O musical seguirá a mesma linha de “Beatles num Céu de Diamantes” e “Milton Nascimento – Nada Será Como Antes”: uma revista sem texto ou diálogos, onde cada canção ou pot-pourri costuram as cenas.

Möeller, Botelho & Buarque

A relação da dupla Möeller & Botelho com Chico Buarque não é nova. Em 1998, Claudio Botelho e Claudia Netto estrelaram o musical "Na Bagunça do Teu Coração", com texto de João Máximo e Luiz Fernando Vianna, e direção de Bibi Ferreira. O espetáculo contava uma história de amor por meio das músicas de Chico Buarque, e foi grande sucesso de crítica e público. Os cenários e figurinos eram de Charles Möeller.

A peça foi construída em três blocos costurados por grandes sucessos de Chico, como "Olhos nos Olhos", "O Que Será (A Flor da Pele)", "Eu te Amo" e "Todo Sentimento". Chico Buarque disse à época, em entrevista, que não imaginava que suas canções, reunidas, pudessem receber tratamento de peça de teatro. Chico se disse encantado com o resultado. O musical foi lançado em CD.

Em 2002, a dupla Möeller & Botelho remontou “Suburbano Coração”, musical de Naum Alves de Souza e Chico Buarque. Claudio protagonizou o espetáculo ao lado de Inez Viana, e Charles assinou a direção, o cenário e os figurinos desta nova versão, bem diferente da primeira montagem, que teve como protagonistas Fernanda Montenegro e Otávio Augusto. A versão de Möeller & Botelho foi mais completa que a original: além das dez músicas da montagem original foram incluídas mais oito de Chico, sendo algumas inéditas em disco.

Em 2003, Charles e Claudio voltaram a trabalhar em cima da obra de Chico Buarque, na remontagem do musical “Ópera do Malandro”, que se tornou um estrondoso sucesso de público e crítica no Rio, São Paulo e em Portugal, onde foi apresentado em duas temporadas. O espetáculo, uma luxuosa produção assinada por Charles (direção, cenários e figurinos) e Claudio (direção musical) trouxe 20 atores em cena, 12 músicos tocando ao vivo, três palcos giratórios montados num cenário de três andares, e 75 figurinos. Além das músicas já consagradas no teatro, como “Folhetim” e “Geni e o Zepelim”, foram inseridas músicas compostas para a adaptação cinematográfica feita por Ruy Guerra em 1985, como “Palavra de Mulher” e “Las Muchachas de Copacabana”.

Em 2006, o espetáculo “Ópera do Malandro em Concerto” seguiu os moldes dos espetáculos “in concert” (em concerto), muito comuns no exterior. Tratou-se de uma versão mais compacta de “Ópera do Malandro”. Basicamente foram apresentadas as músicas, entremeadas com pequenos diálogos ou falas, utilizadas apenas interligar os números musicais e situar o espectador na história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!