Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Suécia desenvolve classificação indicativa para filme machista e violento



Com a iniciativa de vanguarda, o país não indica apenas se a produção tem cenas de nudez, sexo ou violência, mas também mostra se há, no longa, vida feminina inteligente

Em tempos de busca pela igualdade entre os gêneros, a Suécia lança mão de uma nova ferramenta cultural. O país desenvolveu uma classificação para filmes que mostra se a obra tem ou não aspectos de preconceito contra a mulher. Com a iniciativa de vanguarda, o país não indica apenas se a produção tem cenas de nudez, sexo ou violência, mas também mostra se há, no longa, vida feminina inteligente.

A diretora do cinema Bio Rio, na Suécia, Ellen Tejle, foi uma das primeiras a adotar a faixa indicativa, conhecida como A-rating. Em conversa com o Diversão & Arte, ela explicou a ideia e os resultados da indicação até agora. “Nosso objetivo sempre foi mostrar filmes que tenham um efeito profundo no espectador. Apesar de andarmos grandes distâncias para ter certeza que nossas histórias representem a sociedade como um todo, temos encontrado dificuldade em encontrar filmes gravados da perspectiva feminina”, justifica a especialista.

A nova classificação surge a partir do teste Bechdel — prova que diz se uma obra de ficção tem diálogos entre mulheres nos quais elas não estejam falando de um homem. Parece fácil, mas vários filmes conhecidos reprovam no experimento. Ellen diz que dos 30 filmes suecos mais populares da última década, apenas dez passaram na avaliação.

Fonte: CB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!