Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Os classudos anos 70 vão ao cinema




Em ‘Trapaça’, figurino inspirado nos ícones setentistas ajuda a contar uma história de golpes e de glamour onde roupas, acessórios e até cortes de cabelo mostram a cara de uma época


Do blazer de veludo de Christian Bale (Irving Rosenfeld) ao vestido frente-única de paetês decotado de Amy Adams (Sydney Prosser), o filme American Hustle (Trapaça, que estreia no Brasil em 7 de fevereiro) é um passeio cinematográfico pela exagerada moda dos anos 70.

Ambientado em Nova York e Nova Jersey em 1978, o filme conta a história de uma dupla de vigaristas (Bale and Adams) forçados a trabalhar para um convencido agente do FBI (Bradley Cooper), determinado a desmascarar e derrubar lobistas e políticos mafiosos. Este mundo decadente do poder, do crime e de fortunas ganha vida por meio da moda ostentadora e de penteados extravagantes.

Todos os personagens se reinventam o tempo todo. E isso se percebe em suas roupas. “Eles têm ideias, viveram intensamente, correram riscos”, comenta o figurinista Michael Wilkinson sobre o estilo da década de 70 que inspirou sua criação para o filme. “Roupas eram menos estruturadas, os looks, mais fluidos. Era como se as pessoas simplesmente não se importassem.”

O australiano Wilkinson afirma que sua infância foi forjada na cultura pop americana. “Vejo este meu conhecimento da moda setentista como fruto de um projeto de pesquisa, exatamente como a gente estudaria as ruínas gregas ou uma galáxia distante”, comenta ele, que vasculhou muitas revistas Cosmopolitan, além de anúncios, filmes e programas de TV da época. “Os Bons Companheiros e Atlantic City foram particularmente filmes que me influenciaram. E Embalos de Sábado à Noite, de 1977”, comenta o figurinista. “Este último influenciou mais o estilo do personagem de Cooper. Ele é um cara do Bronx, viveu a vida segundo a lógica da moral preto-no-branco, trabalhando para o FBI, e usa um terno barato de poliéster que não lhe cai tão bem.”

No entanto, o personagem passa a ser mais fashion depois que conhece o casal de vigaristas. “Ele termina com uma camisa e um lenço de seda no pescoço, duas referências da cultura pop”, analisa Wilkinson. “E aí ele usa, no FBI, uma jaqueta de couro.”

Para compor o guarda-roupa do filme, o designer teve acesso ao acervo da gripe Halston (cujo criador, Roy Halston, era ícone fashion dos anos 70) e vestiu Adams com peças autênticas da década. “As formas do final dos anos 70, pelas mãos de estilistas como Roy, reinventaram o guarda-roupa feminino”, diz Wilkinson. “O importante era se sentir confortável em sua própria pele e caminhar com confiança.”

A propósito, o cabelo é outro fator proeminente em Trapaça. É praticamente como se fosse outro personagem da trama. Isso fez com que a hairstylist Kathrine Gordon pesquisasse em números antigos da Playboy e em anuários de escola, que serviram de inspiração.

Ela e Bale trabalharam juntos para criar o elaborado comb-over (a mecha que disfarça a careca) do personagem dele, feita com aplique de cabelos cacheados. O filme abre com uma cena que revela a construção cuidadosa da cabeleira de Rosenfeld. “Para criar o comb-over, tive a ideia de cortar o cabelo real de Bale. E aí, David (O’Russell, diretor do longa) incluiu esta cena e, então, eu ensinei Bale a fazer tudo na frente da câmera”, conta a hairstylist. “Já Adams usa penteados que remetem às festas disco, com ares de Studio 54 e dos anúncios da Breck (icônica marca de shampoo).”

Já Jennifer Lawrence, que no filme vive uma esposa infeliz, usa penteados sexies e volumosos, seja para sair ou para ficar em casa o dia todo. E Cooper arrasa com seu permanente radical. “Ele aparece usando bigodinhos em uma das cenas”, conta Wilkinson, que tem em seu currículo trabalhos como Homem de Aço, Tron e a Saga Crepúsculo: Amanhecer – Parte 2.

Fonte: estadao

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!