Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

O filme de animação “Uma História de Amor e Fúria” pode estar na festa do Oscar 2014



Filme de animação brasileiro pré-selecionado para o Oscar concorrendo com 18 outros trabalhos, abre Mostra Cinema e Direitos Humanos

O filme de animação Uma História de Amor e Fúria, com direção e roteiro de Luiz Bolognesi, abriu, às 18h, a programação carioca da mostra, juntamente com o curta A Onda Traz, o Vento Leva, de Gabriel Mascaro. Lançado em abril deste ano, Uma História de Amor e Fúria é um dos bem-sucedidos filmes brasileiros do gênero, com vários prêmios em sua curta carreira. Em junho, ganhou o prêmio de melhor animação no Festival de Annecy, na França, competição que ocorre desde 1960 e considerado o Cannes do gênero.
A 8ª Mostra Cinema e Direitos Humanos na América do Sul chega hoje (17) à capital fluminense. Até o próximo domingo (22) serão exibidos na Caixa Cultural, com entrada franca, 38 filmes das mostras Competitivas - de longas, médias e curtas-metragens. A mostra foi aberta no dia 26 de novembro com exibição de filmes, de forma alternada, nas 27 capitais e em cidades do interior.

Um dos 19 filmes de animação pré-selecionados para disputar o Oscar da categoria, na premiação marcada para o dia 2 de março de 2014, Uma História de Amor e Fúria retrata o amor entre um herói imortal e Janaína, a mulher por quem é apaixonado há 600 anos. Como pano de fundo do romance, o longa percorre quatro fases da história do Brasil: a colonização, a escravidão, o regime militar e o futuro, em 2096, quando haverá guerra pela água.

O filme de abertura é um dos dois de animação na mostra competitiva do festival. O outro é o curta Maio, Nosso Maio, de Farid Abdelnour, que procura resgatar, de forma leve e descompromissada, o sentido original do Dia do Trabalhador.

Entre mais de 150 inscrições, a curadoria da mostra competitiva escolheu 24 filmes - 13 longas, sete médias e quatro curtas. 'A maior parte dos filmes selecionados é constituída de documentários. E isso se dá não apenas por causa das temáticas ligadas aos direitos humanos, mas porque os documentários são o grande destaque da produção recente da cinematografia brasileira', disse um dos curadores, Daniel Nolasco.

Além da produção brasileira, integram a mostra competitiva quatro filmes de outros países sul-americanos: Insurgentes (Bolívia), Sibila (Chile-Peru), Ilegal.co. (Colômbia) e O Prisioneiro (Venezuela). O fortalecimento da educação e da cultura, o respeito às diversidades e o exercício da cidadania são o ponto em comum das produções selecionais, tanto nacionais como estrangeiras.

Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!