Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

O ensaio teórico-crítico-experimental de Roberto Corrêa dos Santos





Dois livros abrem o que pode ser chamado de o terceiro momento da obra de Roberto Corrêa dos Santos: O livro fúcsia de Clarice Lispector e Luiza Neto Jorge, códigos de movimento. Momento poético-plástico-conceitual que demarca o que seu autor entende como uma literatura contemporânea

Dentro desta ótica, um comparativo entre o ensaio e a ficção, uma inseparabilidade entre o ensaio e o poema, um desguarnecimento de fronteiras entre o ensaio, a ficção e o poema, entre o gesto e o conceito, entre o conceito e a imagem e o ritmo, entre a plasticidade e a escrita, entre o risco, o rabisco, o desenho, a foto, a fotocópia e a letra, para que, de dentro de uma escrita acadêmica ou teórica, com a provocação de uma necessidade da escrita a demandar novas sintaxes, novos ritmos, novos modos de estruturação do pensamento, possa-se borrar uma tese universitária e propor uma semântica vital.
Para o autor, o efeito para ele principal, da dobra da escrita do agora ou do contemporâneo, que é o ensaio teórico-crítico-experimental ou o ensaio-teoria-crítica-romance-poesia-conceito. No ensinamento enquanto invenção e na invenção enquanto ensinamento, o que mais importa é criar uma indecidibilidade.

Neste mês, Clarice Lispector completaria 93 anos. Ucraniana de origem, veio ao Brasil com menos de um ano de idade — aqui, viveu em diversas capitais. Morreu aos 57 anos, vítima de um câncer de ovário. Depois de 36 anos, a morte da escritora não foi completamente cicatrizada. Clarice não termina nunca.

Ressurge diariamente: no papel e na tela do computador, nos estudos da academia e na cabeceira do leitor comum. Suas palavras continuam avassaladoras. A autora ganhou um livro que reúne frases e citações retiradas de suas obras ficcionais; e de seu trabalho como cronista, selecionadas pelo pesquisador Roberto Corrêa dos Santos. As palavras de Clarice Lispector revela uma romancista misteriosa, introspectiva, intensa, entregue e sentimental.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!