Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

domingo, 8 de dezembro de 2013

Masp faz exposição com 51 obras-primas dos séculos 19 e 20



Podem ser vistas pinturas de Renoir, Picasso, Van Gogh, Portinari, entre outros. Ao todos são obras de 16 artistas em exposição aberta no último sábado (7) no Museu de Arte de São Paulo (Masp)

São Paulo – A exposição Passagens por Paris, aberta ao público no sábado (7 de dezembro) no Museu de Arte de São Paulo (Masp), apresenta 51 das mais importantes obras do fim do século 19 e início do século 20 do seu acervo. Podem ser vistas pinturas de Renoir, Picasso, Van Gogh, Portinari, entre outros. São 16 artistas que têm em comum o fato de terem residido e produzido na capital francesa.

O objetivo da mostra é formar um panorama da efervescência artística vivida pela cidade. “A visão dessas obras e de cada uma delas dá uma ideia do que foi Paris, capital cultural e artística do século 19”, destaca o curador da mostra, Teixeira Coelho.

O título da exposição remete ao ensaio Paris, Capital do Século 19, do filósofo alemão Walter Benjamin. “É nele que aparece a célebre menção às passagens de Paris, essas galerias comerciais levando de uma rua a outra, cenário da vida moderna do século”, explica Coelho, no texto de apresentação da mostra.

O curador destaca que a própria disposição das obras na exposição acaba remetendo às passagens. “Lembra o espaço de uma passagem parisiense, com salas e vitrines que abrigam destaques da arte feita nessa cidade”, descreve. Segundo ele, “ao contrário das coisas mostradas nas passagens parisienses, não mostram coisas de agora e podem, assim, se afastar da agitação da avenida diante do museu e levar à calma aparente, ou imaginada, de séculos passados”.

A obra mais antiga é o óleo sobre tela O Pintor Le Coeur Caçando na Floresta de Fontainebleau, pintado em 1866 por Pierre-Auguste Renoir. Com dez quadros, o pintor francês, representante do impressionismo, é o artista com maior número obras na mostra.

O espanhol Pablo Picasso pintou em 1948 o pastel Natureza-Morta com Melancia e Cacto, obra mais recente na exposição, toda pinçada do acervo do Masp. Conhecido por ser um dos nomes mais proeminentes do movimento do cubismo, o artista está representando ainda por dois óleos sobre tela: Retrato de Suzanne Bloch e Toalete.

A arte de Picasso influenciou decisivamente o trabalho do brasileiro Candido Portinari após sua passagem por Paris, de 1928 a 1930. Parte desse aprendizado pode ser visto no óleo sobre tela O Lavrador de Café, pintado em 1939.

Fonte:Agência Brasil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!