Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

domingo, 10 de novembro de 2013

No livro “Days that i’ll remember: spending time withjohn Lennon & Yoko Ono” Jonathan Cott conta como conheceu John Lennon & Yoko Ono



Ele manteve contato com Yoko desde 1968 época, e faz parte de um pequeno grupo de escritores que entende profundamente sua influência positiva sobre Lennon
Este livro profundamente pessoal relata o curso dessas amizades ao longo das décadas e fornece um olhar intimista sobre duas das figuras culturais mais surpreendentes do nosso tempo.

Jonathan Cott entrevistou John Lennon e Yoko Ono em 1968, num momento em que eles estavam começando a fazer um trabalho criativo juntos como um casal.

O livro não é uma acusação sobre Ono ou qualquer pessoa, que tivesse intenção de acabar com o grupo The Beatles. Conforme Menand, o fim da banda foi "uma evolução natural", e teria acontecido mais cedo ou mais tarde.) Uma dúzia de anos depois, Cott entrevistou Lennon novamente, três dias antes de ser assassinado, como parte do grande esforço de publicidade para o primeiro álbum de Lennon, em cinco anos, Double Fantasy.

Para qualquer pessoa com idade suficiente para lembrar os anos 60 ou um estudante da cultura popular, passou algum tempo folheando as amareladas cópias da Rolling Stone e na seção "Riffs" do The Village Voice. Este livro tem um certo charme nostálgico . Cott escreve: "Muitas pessoas pensam dos quatro Beatles como figuras simbólicas de sonho e presenças, como os quatro evangelistas, as quatro estações, as quatro fases da lua, os quatro cantos da terra e em um sentido elementar. Cada Beatle, na forma como ele se tornou definido por seu rosto, gestos, voz e canções, assumiu um papel arquetípico: Paul, doce e sensível, John, inquieto e rebelde, George, misterioso e místico, Ringo, infantil, mas de bom senso "

A maioria dos escritores não se sente a necessidade de proteção para incluir direções de palco com o diálogo, dizendo aos leitores como reagir, como quando Cott precede a citação com Lennon: "Como ele já divertidamente disse ..." E, tendo tido a vantagem de crescer após as grandes guerras high / low-cultura dos anos 50 e 60, a maioria dos escritores de música é um dado adquirido que os músicos pop podem ser artistas, e não tentar impressionar os leitores, forçando associações bizarras entre seus temas e figuras de alta cultura.
“Eu tenho uma história para te contar”, disse Yoko quando nos encontramos o luxuoso Grand Hotel de Estocolmo para um café da manhã no restaurante Veranda”, inicia Jonathan Cott a entrevista que fecha o livro, uma biografia confidenciada a um jornalista coadjuvante da balada de John e Yoko. A entrevista foi concedida em 14 de março de 2012. Dali há onze meses e quatro dias Yoko Ono completaria 80 anos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!