Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Miami é muito mais que um mero circuito de compras e o destaque fica por conta da extensa programação cultural



Se você está acostumado a ver Miami como o paraíso dos outlets, comece a reposicionar-se, pois a cena cultural de Miami é cada vez mais dinâmica e diversificada, com atrações que incluem galerias de arte museus e institutos

Distritos que estavam abandonados há até pouco tempo, como Wynwood, hoje reúnem galerias de arte que encantam os visitantes, além de museus e institutos. Está em Miami uma das três sedes do renomado instituto Art Basel, da Suíça. A terceira unidade fica em Hong Kong.
Durante todo o mês de novembro, amantes da arte e da música ao vivo podem escolher entre diversas opções em toda a região e se planejar olhando os locais e calendário de eventos de entretenimento ao vivo no website www.MiamiLiveMonth.com.

Rock the Bus

O programa Miami Live patrocinará eventos semanais durante todo o mês de novembro para oferecer aos visitantes noites especialmente elaboradas durante o Rock the Bus Tour. A apresentação itinerante incluirá uma promoção no Facebook na qual os fãs visitam a página do Greater Miami Convention & Visitors Bureau (GMCVB) / Visit Miami para ganhar um lugar no ônibus e receber informações adicionais sobre shows e datas.

O ônibus percorrerá a cidade e levará os consumidores para algumas das apresentações ao vivo mais dinâmicas e atraentes em Miami e praias. Elaborado em parceria com o The New Times, o itinerário do Rock The Bus Tour inclui as festas Friends of Nature, em Virginia Key Beach; Big Night, em Little Haiti; e Pub Crawl, em Little Havana.

Cena gastronômica é forte na cidade, sempre com novos restaurantes

Vejam algumas sugestões de restaurantes para quem estiver interessado em “esticar” a noite após o espetáculo.

O hotel Viceroy Miami, que fica em Miami mesmo, bem no centro financeiro (Brickell District), tem dois restaurantes super-badalados: o “Eos” e o “Bistro e”. Ambos ficam no 15º andar do Viceroy. Ambos são simplesmente ótimos. O “Eos” é mais voltado para a fusão da cozinha americana com a grega, com influências latinas e asiáticas. O “Bistro e” é mais voltado para a cozinha americana da primeira geração, fruto das influências dos vários povos que formaram esse país. O chef é o premiado Michael Psilakis, estrelado no Guia Michelin. A ideia é fazer uma relação “da fazenda para a mesa”, para que o comensais se sintam como se estivessem no campo – no campo norte-americano, claro.
No Arsht Center

No Adrienne Arsht Center, maior e mais moderno complexo cultural de Miami, a febre é o Prelude by Barton G, com cozinha conceitual e moderninha. Para antes ou depois dos espetáculos (tem que reservar antes, pois lota facilmente). O Prelude é lugar mais para ver e ser visto, com muitos frequentadores famosos, cantores, celebridades em geral. A comida? Criativa, sem dúvida. Mas o resultado no paladar é, digamos, polêmico: muita gente acha que é muita pose para pouco resultado. Pessoalmente, gostei da comida. Um lugar em que você encontrará uma boa gama de restaurantes é a Coconut Grove, uma das áreas mais antigas de Miami, mas que se modernizou bastante.


Lincoln Road

Na vizinha Miami Beach, duas regiões concentram boa parte dos restaurantes da cidade: a orla da praia e a Lincoln Road. No The Hotel at Miami Beach, o “must” é o restaurante “Wish”, que é dividido em duas partes: no térreo, ele fica espalhado por um jardim, com as mesas sob árvores e plantas ornamentais, muito bonito e aconchegante; e no terraço, no alto do edifício art deco, um misto de lounge e bistrô, com drinks e aperitivos exclusivos. Na Lincoln Road, o forte são os bares e os pubs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!