Construção - Reforma - Manutenção

Construção - Reforma - Manutenção
Clientes encantados é a nossa meta!

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

2014 marcará os 30 anos do “Diretas Já” uma das maiores manifestações populares do país



O “Diretas Já” foi um movimento político democrático com grande participação popular que ocorreu no ano de 1984. Este movimento era favorável e apoiava a emenda do deputado Dante de Oliveira que restabeleceria as eleições diretas para presidente da República no Brasil

O cineasta Rodrigo Piovezan, da BetaCine, trabalhou num longa-metragem, num documentário e num seriado para comemorar os 30 anos do movimento. Usará imagens de arquivos e entrevistas de quem participou, como inúmeros políticos ainda em evidência no cenário brasileiro e outros já perdidos no limbo da história. A estreia está prevista para 2014, quando serão comemorados os 30 anos do movimento que teve como um dos mais combativos o deputado Ulisses Guimarães, apelidado de “Senhor Diretas”.

O movimento Diretas Já marca o ocaso da ditadura militar instalada no Brasil em 1964. Entre 1983 e 1984, manifestações gigantescas exigiram eleições presidenciais pelo voto direto. O sonho acabou em abril de 1984, quando a Câmara rejeitou a Emenda Dante de Oliveira, proposta por um jovem deputado de mesmo nome.
Histórico do “Diretas Já”:
Manifestações populares 

Durante o movimento ocorreram diversas manifestações populares em muitas cidades brasileiras como, por exemplo, passeatas e comícios. Estes eventos populares contaram com a participação de milhares de brasileiros.

Participações

O movimento das Diretas Já contou com o apoio de diversos políticos da época como, por exemplo, Franco Montoro, Fernando Henrique Cardoso, Tancredo Neves, Ulysses Guimarães, José Serra, Mário Covas, Teotônio Vilela, Eduardo Suplicy, Leonel Brizola, Luis Inácio Lula da Silva, Miguel Arraes, entre outros. Teve também a participação de artistas, jogadores de futebol, cantores, religiosos e outros representantes da sociedade.

Votação e decepção popular

Em 25 de abril de 1984, a emenda constitucional das eleições diretas foi colocada em votação. Porém, para a desilusão do povo brasileiro, ela não foi aprovada, em uma sessão com um número recorde de abstenções.

Eleições indiretas

Em 15 de janeiro de 1985, ocorreram eleições indiretas e Tancredo Neves foi eleito presidente do Brasil. Porém, em função de uma doença, Tancredo faleceu antes de assumir o cargo, sendo que o vice, José Sarney, tornou-se o primeiro presidente civil após o regime de Ditadura Militar (1964-1985).

As eleições diretas para presidente do Brasil só ocorreriam em 1989, após ser estabelecida na Constituição de 1988.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!