sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Le Monde elege a Serra Gaúcha como um dos cem terroires obrigatórios para o vinho no mundo



A 21ª Avaliação Nacional de Vinhos – Safra 2013, evento único no mundo, já reuniu mais de 12 mil apreciadores, que desde 1993 se reúnem para avaliar anualmente cada safra. Com caráter educativo, a Avaliação também tem importante papel na evolução da qualidade da produção nacional

No imenso pavilhão, nada menos que 850 degustadores, taças e cuspideiras enfileiradas na bancada, provaram as amostras de vinho. Com poder efetivo de decisão, 16 comentadores/jurados. Entre eles, Hernán Amenabar, vice-presidente da união de enólogos do Chile e Alceu Dalle Molle, presidente do Instituto Brasileiro do Vinho.No ano passado, foram 387 amostras de 70 vinícolas de sete estados brasileiros. Neste ano, foram servidos apenas os 16 vinhos selecionados entre os 30% representativos da Safra 2013 – um resultado filtrado de um total de 309 amostras inscritas por 63 vinícolas. Nem Bordeaux, Califórnia ou Portugal com todas as suas regiões vitivinícolas reunidas: não há, no mundo, concurso de vinhos com tanta participação.

“Tive gratas surpresas com o vinho do Brasil, o merlot feito aqui tem virtudes de grandes merlots do mundo”, disse, sóbria, a americana Cristina Hunt, uma da principais críticas de vinho da Califórnia, mais uma entre os comentadores. Vinhos produzidos com uvas merlot e chardonnay podem ser reconhecidos com selos de Denominação de Origem no Vale dos Vinhedos, o mais conhecido dos terroires locais. Mas centros de produção vizinhos, como os Altos Montes, nos arredores do município de Flores da Cunha, ameaçam, felizmente, a hegemonia do Vale no mapa de expressão do vinho brasileiro. (Na próxima semana, o Boa Mesa publica uma reportagem sobre a diversidade do panorama atual de vinhos no Rio Grande do Sul).

O resultado foi apresentado ao grande público no dia 28 de setembro e até o sisudo jornal Le Monde, depois de enxergar ali “um certo ar da Toscana, uma brisa quase mediterrânea entre as montanhas”, classificou, numa reportagem recente. É o Brasil se destacando no panorama internacional de vinhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!