domingo, 13 de outubro de 2013



Círio de Nazaré estabelece novo recorde atraindo pouco mais de 2 milhões de fiéis às ruas no Pará neste domingo em uma celebração que teve início às 6h30, após missa em frente à Catedral da Sé, em Belém

Católicos do Pará celebraram neste domingo (13) a 221ª edição do Círio de Nazaré, procissão que leva a Nossa Senhora de Nazaré por um trajeto de 3,6 km de extensão pelas ruas da capital, Belém.

Pouco mais de 2 milhões de fiéis acompanharam a celebração. A romaria teve início às 6h30, após a tradicional missa presidida pelo arcebispo de Belém, dom Alberto Taveira, em frente à Catedral da Sé, na Cidade Velha.

Batendo com a previsão, a Imagem Peregrina chegou por volta do meio dia na Praça Santuário de Nazaré. Segundo o Diocese do Pará, a cada ano aumenta o número de romeiros que participam do Círio. Em 2012, a celebração recebeu pouco menos de 2 milhões de fiéis durante a caminhada pelas ruas da capital paraense, mas em 2013 o recorde foi batido.

Durante a procissão, os fiéis fizeram homenagem à santa e a busca foi para tocar a corda do Círio e agradecer as graças alcançadas ou fazer pedidos. Desde 2004, o Círio foi reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), como patrimônio nacional.

A história

Segundo a tradição católica, o caboclo Plácido José de Souza encontrou, às margens do igarapé Murutucú, onde hoje está a basílica, uma pequena imagem da santa em 1700. Após encontrá-la, ele levou a santa para casa. Quando voltou, ela não estava mais lá. Ele então decidiu voltar ao igarapé: lá estava a santa. Quase todo o dia o fato se repetiu, até que o caboclo resolveu construir uma capelinha na margem do fio d'água.

Muitos anos depois, em 1792, o Vaticano permitiu a procissão em homenagem à santa em Belém do Pará, que foi feita pelo capitão-mor Dom Francisco de Souza Coutinho, que à época governava a então província do Pará.

O primeiro Círio aconteceu no dia 8 de setembro de 1793. A partir de 1901, por determinação do bispo Dom Francisco do Rêgo Maia, a celebração foi fixada no segundo domingo de outubro.

Corda

Uma das maiores tradições do Círio, a corda foi atrelada pelos guardas da santa e pela Diretoria da Festa ao núcleo da Berlinda às 7h04 na avenida Boulevard Castilhos França. Todos os 400 metros da corda puxados por aproximadamente 7.200 promesseiros estão atrelados e puxam a Berlinda de Nossa Senhora de Nazaré.

A Corda foi inserida no Círio em 1855, para agilizar a romaria. Este ano, a Diretoria da Festa de Nazaré e a Arquidiocese de Belém seguem com a campanha pelo “Não corte antecipado da corda” do Círio e da Trasladação. A campanha foi criado em 2011 com o intuito de manter vivo este símbolo tão importante da devoção à Nossa Senhora e, também, para evitar possíveis acidentes durante o percurso do Círio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!