sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Os 10 anos da morte de Johnny Cash foram lembrados nesta quinta, 12 de setembro



Quem busca compreender o enigmático Cash, deve procurar as principais fontes de informações fidedignas, reconhecidamente de sua autoria. Em 1975, durante um período de pouca popularidade, ele soltou o livro "O homem de preto", no qual relatava a jornada até ali

O músico americano definia assim a sua personalidade: “Johnny é calmo e sereno, já o Cash é explosivo e mal”. Conhecido por mostrar nas suas músicas a rotina e condição de vida dos detentos nos presídios, Cash era introspectivo e mantinha a imagem de durão apenas como pano de fundo do estilo de sua música. A música de Cash se silenciou há exatos 10 anos, quando a diabetes foi mais forte. Johnny Cash morreu aos 71 anos.

Desde pequeno, Cash ouvia as rádios de música country em casa e isso o estimulou a aprender violão e escrever suas próprias letras. Quando esteve na Força Aérea Americana, na Alemanha, compôs Folsom Prison Blues, uma de suas músicas mais famosas. Era o começo da carreira que teria altos e baixos.

Depois de passar pelo rockabilly (estilo que adotou no começo dos anos 50) e por um conturbado período causado pelo uso de anfetaminas e barbitúricos, Johnny Cash resolveu mudar o rumo de sua imagem e lançou um desafio para sua gravadora. Muitos detentos de cidades americanas lhe enviavam cartas com elogios. Ele então teve a ideia de gravar um álbum ao vivo na prisão de Folsom (EUA). O disco At Folsom Prison foi lançado em 1968 e está na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame.

Aqui no Brasil, o músico ficou popular ao ser homenageado no filme Johnny e June (Walk The Line), 2005. Protagonizado por Joaquin Phoenix e Reese Witherspoon (essa no papel de June Carter, sua segunda esposa), o longa mostra sua infância, a perda do irmão, os fracassos no meio artístico e o recomeço da vida com June após se livrar das drogas.


Para quem quer saber mais sobre o “homem de preto” (apelido dado por conta do figurino sempre escuro em suas apresentações) leia o livro Cash – A autobiografia de Johnny Cash, lançado este ano no Brasil pela editora 8niverso (Preço médio de R$ 32).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!