terça-feira, 3 de setembro de 2013

O baiano de Irará, Tom Zé grava CD tropicalista e tieta os conterrâneos: 'Gil e Caetano tiraram país da Idade Média'



Aos 75 anos,Tom Zé está com trabalho novo na praça. Depois de gravar um álbum sobre a bossa nova e relembrar sua carreira em um CD e DVD ao vivo, o cantor e compositor baiano se debruça sobre o tropicalismo no disco "Tropicália Lixo Lógico"


Há pouco mais de um mês, Tom Zé emprestou sua voz à narração de um comercial de TV para a Coca-Cola. A participação deu origem não só à campanha publicitária, mas também a uma polêmica em torno da parceria do músico com a multinacional. Das críticas e elogios atirados nas redes sociais, Tom Zé arrancou inspiração para seu novo disco, 'Tribunal do Feicebuqui'.

Lançado recentemente, o álbum é o vigésimo quarto trabalho de estúdio de Tom Zé. A versão disponibilizada no site tem cinco músicas que estarão no corte final do disco, ainda sem data de lançamento.

Participam de 'Tribunal do Feicebuqui' jovens nomes da música brasileira: Emicida, Trupe Chá de Boldo, Filarmônica de Pasárgada, Tatá Aeroplano e O Terno (banda indicada a Aposta no VMB 2012).

As composições do artista seguem as experimentações que o tornaram conhecido e aclamado entre crítica e público. Funk se mistura a marchinha de carnaval, ciranda ganha tons de trilha de faroeste e até o papa Francisco é convocado para o julgamento.

As letras brincam com as declarações lançadas ao músico por conta do comercial de TV. Em sua maioria, elas são contrárias à sua participação na propaganda da Coca-Cola. Na ocasião, Tom Zé respondeu em sua página do Facebook que parte da remuneração pelo trabalho financiaria seu próximo disco.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!