sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Marco Nanini faz sucesso com o monólogo "A Arte e a Maneira de Abordar seu Chefe para Pedir um Aumento"



Com dezenas de trabalhos de sucesso na televisão, no cinema e no teatro, Marco Nanini e Guel Arraes comemoram 25 de parceria com o espetáculo "A Arte e a Maneira de Abordar seu Chefe para Pedir um Aumento", texto do francês Georges Perec (1936-1982)

O Brasil vê há anos o ator Marco Nanini na pele de Lineu, o patriarca da Grande Família, programa semanal da Globo, mas o ator volta-se para a sua grande paixão pelo teatro, no monólogo "A Arte e a Maneira de Abordar seu Chefe para Pedir um Aumento", onde ele exercita sua versatilidade dramática. O monólogo é uma espécie de palestra de auto ajuda, ou como melhor define o diretor, anti-ajuda, apresentando um intrincado manual combinatório de probabilidades para a hora fatídica da negociação com o chefe.

No palco, um homem sozinho, levanta um organograma – tão complexo quanto irônico – sobre as possibilidades de sucesso e fracasso na angustiante missão de pedir um aumento no salário. No decorrer das muitas tentativas, o texto sublinha o ridículo da situação e, ao retratar os meandros de uma grande empresa, ironiza a vida moderna e o mundo corporativo.

A dupla fez a combinação perfeita com Georges Perec, grande nome da literatura experimental, conhecido por exercícios linguísticos de alto virtuosismo e também pelo mais fino humor francês, privilegiando a observação e a ironia.

A peça é descrita pelos dois como um exercício de pesquisa em atuação e direção. “É algo totalmente diferente do que estamos acostumados a fazer. O texto não tem narrativa, não existe uma história clássica, mas tem aquilo que sempre nos ligou: o humor”, analisa o diretor Guel Arraes, em seu terceiro projeto teatral com Nanini, depois de “O Burguês Ridículo” (1996) e “O Bem Amado” (2007).

O espetáculo estreou no Rio de Janeiro em setembro de 2012, onde ficou em cartaz até novembro. Em 2013, voltou aos palcos cariocas e, logo após, foi convidado a realizar duas apresentações em Belo Horizonte, fez parte da 22ª Edição do Festival de Curitiba, com duas apresentações no Teatro Marista e também se apresentou em comemoração aos 155 anos do Theatro São Pedro, em Porto Alegre. Depois de passar por Campinas, já estão confirmadas apresentações em Uberlândia, Brasília, Salvador, Belém, Manaus, com negociação visando estender a atração para outras capitais do Norte e Nordeste

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!