quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Festival de San Sebastián luta para permanecer entre os grandes



Treze filmes disputarão a Concha de Ouro na 61ª edição do festival, que começa nesta sexta e vai até o dia 28. Com seis décadas de existência, o festival se esforça para permanecer entre os principais eventos cinematográficos do planeta

Madri — Uma programação eclética e um especial destaque para a indústria são as apostas deste ano do Festival de San Sebastián para não perder o espaço entre os grandes eventos do cinema mundial, apesar da crise na Espanha. Treze filmes disputarão a Concha de Ouro na 61ª edição do festival, de 20 a 28 de setembro, que terá o cineasta americano Todd Haynes (Longe do paraíso, Não estou lá) como presidente do júri.
Entre os destaques estão obras díspares como o americano Devil's knot, do diretor de origem armênia Atom Egoyan, La herida do estreante espanhol Fernando Franco, e Quai d'Orsay, adaptação de uma história em quadrinhos do veterano francês Bertrand Tavernier.

"Na mostra oficial tentamos incluir filmes de todo tipo, filmes mais radicais, filmes mais comerciais", admite o diretor do evento, José Luis Rebordinos, que aposta em uma programação muito eclética. "A proposta é completada por mostras como Novos Diretores, com filmes menores, de risco, que buscam novos caminhos", afirma.

Um dos grandes momentos acontecerá fora da mostra oficial, com a exibição do drama Prisoners (Os Suspeitos, no Brasil), do canadense Denis Villeneuve, protagonizada pelo australiano Hugh Jackman e pelo americano Jake Gyllenhaal. Jackman receberá um prêmio honorário em San Sebastián. Além de Prisoners, Villeneuve exibe na mostra oficial o thriller Enemy, no qual repete a parceria com Gyllenhaal.

Outro prêmio Donostia pela carreira será entregue a Carmen Maura, ícone do cinema espanhol e atriz fetiche de Pedro Almodóvar, do qual protagonizou sete filmes, incluindo Mulheres a beira de um ataque de nervos (1988).

Com seis décadas de existência, o festival se esforça para permanecer entre os principais eventos cinematográficos do planeta, ao mesmo tempo que tenta estimular o cinema espanhol e latino-americano. Neste ano, a opção da direção foi tentar virar um ponto de referência para a produção e a distribuição.

Desde que assumiu o comando do evento em 2011, Rebordinos tem como referência o Festival de Toronto, que precede San Sebastián e graças a sua relevância para a indústria é cada vez mais importante, apesar de não ter júri ou competição oficial. "Estamos tentando trabalhar na linha Toronto-San Sebastián porque agora praticamente 90% dos filmes querem estar em Toronto, já que é um grande mercado para os negócios", afirma.

Ele aceita como um mal menor o fato de que muitos filmes de San Sebastián, inclusive espanhóis como Las brujas de Zugarramurdi de Álex de la Iglesia, estrearam no Canadá. Entre eles estáThe young and prodigious T.S. Spivet, filme mais recente do francês Jean-Pierre Jeunet - diretor de Amelie (2001) e Delicatessen (1991) -, que encerrará o festival com a presença da atriz inglesa Helena Bonham Carter e do jovem americano Kyle Catlett.

Lista de filmes na mostra oficial de San Sebastián:

- Caníbal, de Manuel Martín Cuenca (Espanha-Romênia-Rússia-França)

- Club sándwich, de Fernando Eimbcke (México)

- Devil's Knot, de Atom Egoyan (EUA)

- Enemy, de Denis Villeneuve (Espanha-Canadá)

- For those who can tell no tales, de Jasmila Zbanic (Bósnia-Herzegovina)

- La herida, de Fernando Franco (Espanha)

- Mon âme par toi guérie, de François Dupeyron (França)

- Oktober November, de Götz Spielmann (Áustria)

- Pelo malo, de Mariana Rondón (Venezuela-Peru-Alemanha)

- Quai d'Orsay, de Bertrand Tavernier (França)

- The Railway Man, de Jonathan Teplitzky (Reino Unido-Austrália)

- Vivir es fácil con los ojos cerrados, de David Trueba (Espanha)

- Le Week-end, de Roger Michell (Reino Unido)


Fora de concurso

- Metegol, de Juan José Campanella (Argentina-Espanha)

- The Young and Prodigious T.S. Spivet, de Jean-Pierre Jeunet (França-Canadá)

- Las brujas de Zugarramurdi, de Álex de la Iglesia (Espanha-França)

Fonte: France Press

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!