quarta-feira, 18 de setembro de 2013

A arte do repente é resgatada com festival em Caruaru PE



O evento vai acontecer no Largo da Estação Ferroviária de Caruaru, com acesso franqueado ao público e reunirá sete duplas de repentistas e artistas convidados que mostrarão o melhor do improviso e da viola

A arte do repente continua em alta no Nordeste e os inseparáveis repente & viola serão atrações na Capital do Forró, nesta sexta-feira (20), com a realização do Festival de Violeiro Sexta de Repente. O evento vai acontecer no Largo da Estação Ferroviária e será aberto ao público. Sete duplas de repentistas e artistas convidados estarão no palco, mostrando o melhor do improviso e da viola.
Em 1989, às vésperas da eleição presidencial que viria a eleger Fernando Collor de Melo, a Globo exibia o Som Brasil já sob o comando de Lima Duarte. O programa teve a presença de uma dupla de repentistas, sendo que um deles era ninguém menos que Bráulio Tavares, um dos expoentes máximos do repente nacional. Era a primeira eleição direta para Presidente após a ditadura militar e o apresentador lançou o mote “quem espera 30 anos não joga seu voto fora”. O mestre Bráulio Tavares construiu um belo repente e finalizou: “tem gente neste país que collore e nem cora / quem espera 30 anos não joga seu voto fora”. A plateia foi ao delírio e a emissora chamou imediatamente os comerciais.

Entre as duplas convidadas para o festival, nomes de peso na arte do repente como Ivanildo Vila Nova e Antonio Lisboa que abrilhantarão o evento cultural. As demais duplas que mostrarão a sua arte são: Raimundo Caetano e Rogério Meneses, Gilmar de Oliveira e Cícero Cosme, João Lídio e Luciano Leonel, João Lourenço e Hipólito Moura, Cícero de Souza e Carlos Alberto, e Daniel Olímpio e Edvaldo Zuzu. As atrações especiais da festa são Espingarda do Cordel, Raudênio Lima e Iponax.

Oportunidade única para conhecer o trabalho dos poetas repentistas que se inserem na tradição da literatura oral e da literatura de cordel em vários estados do Nordeste brasileiro. Os repentistas de viola da região fazem a chamada "Cantoria", na qual desfilam versos improvisados em inúmeras modalidades como martelo agalopado, sextilhas, galopes, etc. O mais famoso poeta repentista do Nordeste, Mestre Lourival Batista (1915-1992), mostra a sua arte na sextilha abaixo, falando para Terso Rafael, rico fazendeiro presente a uma cantoria de Lourival, tendo sido saudado pelo poeta com a seguinte estrofe:

"Eu vou convidar a Terso,
Para ver se Terso vem
Melhoraria de sorte
Ficaria muito bem
Se Terso mandasse um terço
Dos terços que Terso tem."
Euriques Carneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!