sexta-feira, 23 de agosto de 2013

Mussum, um ícone dos “Trapalhões”, será biografado com nuances desconhecidas do humorista



Nos áureos tempos do humorístico “Os Trapalhões”, inúmeros bordões caíram no gosto popular. Marcaram época “Pissit” e “Bicho Bom” de Didi (Renato Aragão), mas o linguajar peculiar de Mussum, sempre empregando o "is" no final das palavras, - "cacildis", "forévis", - tornaram-se impagáveis e ainda hoje são copiados nas redes sociais

O Mussum que será retratado, mostra um homem com hábitos refinados, que ouvia jazz e bebia uísque, detalhes não tão conhecidos do humorista. “Apesar de ter uma infância pobre, ele desenvolveu gostos bastante refinados”, diz Juliano Barreto.O homem Antônio Carlos Bernardes Gomes, e o personagem “Mumú da Mangueira” (entre tantos outros apelidos) é o que o jornalista Juliano Barreto pretende mostrar na biografia que será lançada pela Editora Leya, em 2014. Como diferencial, o autor pretende mostrar um lado desconhecido de Mussum, não se restringindo ao personagem conhecido por sua atuação no humorístico Os Trapalhões.

O autor revelou que se surpreendeu com descobertas que fez durante a pesquisa para o livro, principalmente em relação à vida pregressa aos Originais do Samba, grupo que Mussum fazia parte antes de atuar em Os Trapalhões. Barreto diz que o humorista era um músico muito respeitado e tocou com nomes como Elis Regina e Jorge. Ben.

Além de familiares e amigos, personagens que fizeram parte da história de Mussum, como Alcione, Zeca Pagodinho, Dedé Santana e Renato Aragão, deram seus depoimentos que vão enriquecer a história do humorista.

Nascido no morro de Cachoeirinha no Rio de Janeiro, Antônio Carlos estudou 9 anos em um colégio interno de onde saiu com o diploma de ajustador mecânico. Não bastando ele passou mais oito anos servindo as forças armadas, quando alternava seu tempo participando da Caravana Cultural de Música Brasileira de Carlos Machado. Formou então com amigos a banda Os Sete Modernos, mais tarde chamada de Os Originais do Samba que obtiveram um grande sucesso, se apresentando inclusive em países do exterior.


O mais carismático dos Trapalhões deixou o Brasil mais triste em 29 de julho de 1994 e finalizamos esta matéria com uma das suas irreverentes frases: "se suco de cevadiss atrapalha seu casamentiss, abandone sua mulher, cacildiss!!"


Euriques Carneiro

Um comentário:

  1. Mussum era, de longe, o mais instigante personagem dos Trapalhões, com seu humor satírico que, fosse hoje, seria politicamente incorreto.
    Saudadis!!!

    Claudio Beberibe - Recife PE

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!