sábado, 3 de agosto de 2013

Em “A feira de Caruaru” gravada ao vivo, Gonzagão exalta a humildade de Mestre Vitalino



Desde dezembro de 2006, a Feira de Caruaru está inserida no rol de Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro, título concedido pelo Ministério da Cultura, através do Instituo do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan)
A nacionalmente famosa Feira de Caruaru teve a sua maior homenagem musical através da genialidade de Onildo Almeida, que compôs a canção “A Feira de Caruaru” em 1957, dando a Luiz Gonzaga o seu primeiro Disco de Ouro. Em entrevista, o autor falou da maior dificuldade que teve para compor a música: conseguir cerca de vinte itens inerentes à feira, cuja última sílaba terminasse com a letra “u”. Ele conseguiu a proeza sem, em nenhum momento, se valer de rimas improvisadas ou inversões das expressões verbais para “arranjar” a rima.
No disco “Luiz Gonzaga volta prá curtir”, CD gravado ao vivo, o Rei do Sertão canta uma versão da belíssima canção de Onildo Almeida e, antes de entoar o trecho “Boneco de Vitalino, que são conhecido inté no Sul”, ele faz um improviso para mostrar o quão simples era o Mestre Vitalino: “A turista chega à barraca de Vitalino e pergunta: ‘é o Senhor que é Mestre Vitalino? ’ ‘Sim Senhora... ’ ‘mas eu comprei estas porqueras ali na frente e me disseram que era do Mestre Vitalino... ’ ‘tem nada não, minha Senhora... ’ ‘mas estes bonecos aqui, foi o Senhor que fez? ’ “foi não, Dona... ’, ‘ mas então como é que ele diz que são bonecos de Mestre Vitalino?’, ‘tem nada não, Dona, é tudo amigo, tudo irmão... ’.


Gonzaga introduziu o improviso durante a apresentação, para mostrar a simplicidade, a humildade e o espírito de fraternidade do maior ceramista do Nordeste e, ratificando as palavras de Onildo Almeida, os bonecos de Vitalino são efetivamente conhecidos “inté” no sul. Aliás, vou mais além, Mestre Vitalino tem reconhecimento internacional.


A cidade de Caruaru preservou a memória de um dos seus mais ilustres filhos e a casa onde viveu e trabalhou Mestre Vitalino está devidamente restaurada e aberta a visitação pública, no Alto do Moura, bairro de Caruaru famoso pro abrigar obras de Vitalino e de outros ceramistas, além de inúmeros restaurantes onde se degusta o melhor carneiro da brasa da região.


Euriques Carneiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!