sexta-feira, 30 de agosto de 2013

As cervejas TOP 10 do planeta: para quem está disposto a pagar por elas

A água vem de iceberg antártico e custa R$ 4,5 mil a garrafa
Já falei aqui no Artecultural, sobre um bar em Brasília – DF que dispões de cervejas de vários países com preços que julguei algo salgados para a minha realidade financeira, bem como para a maioria dos brasileiros. Junto daquelas que foram eleitas as 10 mais do planeta, as vendidas na Capital Federal são uma pechincha

Cerveja é sempre bem vinda para uma grande parcela da população brasileira, mas o que poucas pessoas param para pensar é que além das cervejas que são servidas no bar ou as especiais, existem também aquelas que são exclusivas e por isso muito, muito caras.

Para a maioria dos mortais comuns, degustar estas exclusividades é apenas um sonho inimaginável, mas o custa sonhar? Porque não imaginar ganhar um prêmio na loteria ou economizar para desfrutar desse prazer? Vejam abaixo a lista com as cervejas mais caras do planeta:

R$102 - PABST BLUE RIBBON 1844 (CHINA)

Essa é uma das cervejas mais baratas nos EUA, mas na China você não compra por menos de R$ 102 a garrafa. Ela é fabricada com maltes alemães de caramelo e envelhecido em barris de uísque.

R$175 - TUTANKHAMUN ALE (INGLATERRA)

Em 1990, o arqueólogo Barry Kemp encontrou em terras egípcias o tumulo da rainha Nefertiti e junto com ela dez barris de cerveja. Um cientista analisou que tinham resíduos de 3.250 anos atrás. Junto a cervejaria escocesa Jim Merrington, eles fabricaram 1.000 garrafas de cerveja. A primeira garrafa foi vendida por R$17.994.


R$186 - BREWDOG SINK THE BISMARCK (ESCÓCIA)

Cerveja forte com preço salgado. Ela é congelada e destilada quatro vezes, tem quatro vezes mais lúpulo do que uma cerveja convencional é quatro vezes mais amarga e é também mais cara.


R$257 - SAPPORO SPACE BARLEY (JAPÃO)

Cientistas japoneses e russos tiveram a ideia de cultivar a cevada no espaço e para isso mandaram sementes para a Estação Espacial Internacional. Cinco meses depois, a cevada foi trazida de volta à Terra e a cervejaria japonesa Sapporo fermentou a cerveja.

R$350 - SAMUEL ADAMS UTOPIAS (EUA)

Essa cerveja é lançada a cada dois anos e o lote é envelhecido em diversos barris para chegar até 18 anos. Ela já foi considerada a cerveja com o maior teor alcóolico do mundo (27% vol.) e por isso é proibida em 13 estados dos EUA.

R$1870 - CROWN AMBASSADOR RESERVE LAGER (AUSTRALIA)

Apesar de ser considerada cerveja, o sabor é mais puxado pro vinho. A bebida fica estocada em barricas de carvalho francês por até 12 meses e depois é embalada em uma belíssima garrafa de champanhe. A cervejaria australiana produziu apenas quatro vezes essa cerveja e cada lote continha 8 mil garrafas.

R$642 - SCHORSCHBRÄU SCHORSCHBOCK 57 (ALEMANHA)

É considerada uma das cervejas mais forte do mundo, com 57.5% vol. de álcool. Foram feitas apenas 36 garrafas dessa iguaria e cada uma foi vendida por € 200.

R$934 - CARLSBERG JACOBSEN VINTAGE (DINAMARCA)

Também fica mais para vinho do que cerveja. Geralmente é vendida em restaurantes de luxo em Copenhague. Somente 1.800 garrafas foram feitas entre 2008 e 2010. Detalhe que eles possuem data de validade, em 2059.

R$1.787 - BREWDOG END OF HISTORY (ESCÓCIA)

Com 55% vol. de álcool é a segunda mais forte e a terceira mais cara do planeta. Ela é congelada e destilada várias vezes. São apenas 12 garrafas e em cada um é utilizada a técnica de taxidermia.

R$4.241 - NAIL BREWING ANTARCTIC NAIL ALE (AUSTRALIA)

Tem noção que esta cerveja é preparada com água a partir de um iceberg antártico? Só 30 garrafas foram feitas e vendidas em um leilão. Toda a renda foi para uma organização de preservação das baleias na Antártida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!