quarta-feira, 17 de julho de 2013

Em ação rápida, dez obras são levadas de museu em Bruxelas



Nos países de primeiro mundo e com IDH entre os melhores do planeta também tem larápios. A vítima da vez foi o museu Van Buuren, em Bruxelas

Nas primeiras horas da terça-feira, os ladrões quebraram uma vidraça no térreo do museu, no arborizado subúrbio de Uccle, e, apesar do acionamento do alarme, conseguiram fugir, segundo os promotores. Dez pinturas avaliadas em 1,5 milhão de euros foram levadas do museu Van Buuren, em Bruxelas, num rápido furto ocorrido durante a noite, disseram promotores nesta quarta-feira.

"A coisa toda durou dois minutos e três segundos", disse a curadora do museu, Isabelle Anspach.

As obras mais caras são "O Pensador", do holandês Kees van Dongen, e "Camarões e Conchas", do belga James Ensor, que juntas respondem por 80 por cento do valor furtado, segundo Anspach.
Promotores belgas disseram que duas testemunhas viram os ladrões fugindo em um carro BMW.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!