terça-feira, 23 de julho de 2013

A PARTIDA DE UM DOS ÚLTIMOS MESTRES DO FORRÓ


Depois da derradeira” ele disse: “Só quero um xodó

O Riacho do Imbuzêro” ainda mata “A Sede do Rio e a Fome do Pão


Me pede um Carinho’ que eu mando “Abri a porta

Imortalizando uma “Amizade Sincera

Não esqueça de que “Quem me levará sou eu

Guarde uma “Sanfona Sentida” e confie em

Um “Anjo da Guarda” que o leve “De volta pro aconchego”

Isso aqui tá bom demais’, mas a “Saudade matadeira

Não tem um “Sorriso cativante” e nem espera na “Estação

Hoje não tem mais “Forró em Fazenda Nova

O seu poeta partiu em uma “Fuga pro Nordeste

Seguiu o seu Mestre e vai entoar “Canta Luiz” nos forrós da eternidade!

Euriques Carneiro

A bênção, Dominguinhos. Olhe por todos nós e pelo autêntico forró!


Uma última homenagem do Artecultural a um dos últimos virtuoses da sanfona!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!