sábado, 29 de junho de 2013

Rosa Passos lança disco "Samba dobrado" em homenagem a Djavan



No álbum, a cantora grava canções desde o início da carreira do artista. Entre as 13 faixas, há clara predominância de músicas do lado B da extensa obra do compositor
A amizade e a admiração mútuas entre Rosa Passos e Djavan vêm de algum tempo. Já em Curare, o CD de estreia, que lançou há 22 anos, a cantora baiana-brasiliense gravara o compositor alagoano. Lá, há o registro de Sim ou não. Depois, ela seguiu interpretando canções djavanianas em seus discos, dando ênfase aos sambas: no Festa, de 1993, por exemplo, ela incluiu De flor em flor.

“Quando fiz o Festa, o produtor foi Paulinho Albuquerque, que trabalhava com Djavan. Ao saber que eu incluiria De flor em flor no repertório, enviou uma gravação de voz e violão da música, que guardo até hoje. É que, antes, a Gal Costa gravou e parece que houve alteração numa frase melódica”, lembra Rosa. “Nos conhecemos depois do disco lançado, um durante evento no Rio Centro (Rio de Janeiro), do qual participamos e ele me cercou de atenção.”

No Morada do samba (1999), Rosa interpreta Beiral. Mas foi em Azul, no ano seguinte, que Djavan aparece com destaque. “É um álbum em que homenageio Gilberto Gil, João Bosco e Djavan. Dele, regravei, além da canção que dá título, as consagradas Açaí, A ilha, Samurai, além de Aliás, que à época ainda era pouco conhecida”, recorda-se.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!