segunda-feira, 3 de junho de 2013

Mtur investe nas festas juninas do Nordeste, mirando na Copa das Confederações



Já começou neste mês de junho nas cidades do interior do Brasil, principalmente do Nordeste, os preparativos para celebrar as festas de São João. Campina Grande (PB), Caruaru (PE) e Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas e Amargosa, todas na Bahia, são os maiores destaques

As festas juninas são aguardadas com muita expectativa pelos nordestinos e os turistas que não poupam formas de poder curtir de perto os eventos, que unem shows com grandes estrelas artísticas, cultura popular e a tradição das quadrilhas juninas.


As festas prestam homenagem aos santos como São Pedro, Antônio e São João. Ao longo do mês, o tradicional festejo católico é realizado em praças públicas, igrejas, clubes e áreas residenciais de todo o país. É tempo de comidas e danças típicas, fogueiras e simpatias. Para tornar as festas ainda mais bonitas, o Ministério do Turismo (MTur) destinou R$ 8,35 milhões para 40 projetos que contemplam além de festas juninas, comemorações natalinas e festivais gastronômicos e de música.


Outro esforço do MTur é a promoção internacional das festas de São João durante os eventos esportivos que o Brasil vai sediar, a partir da Copa das Confederações em junho e julho. As estratégias englobam ações de comunicação e campanhas de publicidade. “Essa estratégia é importante para nossa meta de chegar em 2022 como a terceira potência mundial de turismo”, disse o secretário Nacional de Políticas de Turismo, Vinícius Lummertz.

Para o secretário, as festas juninas são um produto brasileiro genuíno e único. “Explorar a personalidade cativante e hospitaleira do brasileiro, a partir do São João, é fundamental para conquistarmos esses turistas e ganharmos em competitividade”, disse. No Brasil, as festas juninas de Campina Grande, na Paraíba, e de Caruaru, em Pernambuco, disputam o título de maior arraial do país.

Campina Grande

Mais de dois milhões de pessoas são esperadas em cada evento. A sete dias da festa, jornalistas da Europa e da região sudeste do Brasil confirmaram suas presenças no São João de Campina Grande, que comemora 30 anos nos dias 22 e 23 de junho. A expectativa é aumentar a visita de turistas estrangeiros já no próximo ano, quando os festejos juninos acontecerão na mesma época da Copa do Mundo de 2014.

O aeroporto João Suassuna, em Campina Grande, deverá registrar aumento de até 15% no fluxo de passageiros entre os dias 07 de junho a 07 de julho. A estimativa é de que mais de 12,4 mil passageiros passem pelo local. No terminal rodoviário, a previsão é de que a movimentação registre até 10% de aumento no mês de junho, com mais de 115 mil embarques e desembarques.

Caruaru

Em Caruaru (PE), a festa começou neste sábado (1) e serão mais de 200 shows em cinco polos de animação durante todo o mês de junho. O homenageado é o cantor e compositor Dominguinhos. A festa tem grande importância para o turismo e para a economia da cidade e os dados apontam que, em anos anteriores, o evento movimentou mais de R$ 200 milhões para a economia local, atraindo 1,5 milhão de visitantes e gerando cerca de 6 mil empregos diretos e indiretos no período. Este ano, Caruaru promete fabricar o maior pé de moleque do mundo, com 15 metros de comprimento.

São João na Bahia

As festas juninas não se restringem às duas cidades. Muito forró, quadrilha e comidas típicas esperam por turistas e amantes de São João em outros estados do nordeste, como Bahia, onde o destaque fica por conta das cidades de Santo Antônio de Jesus, Cruz das Almas, Amargosa e Senhor do Bonfim, todas com atrações de ponta e promessa de muito forró. A nota destoante das festas juninas de 2013 ficou por conta da maior estiagem dos últimos 50 anos. Sem recursos para custear os festejos, inúmeros municípios nordestinos tiveram que cancelar os eventos, mesmo com prejuízo para a economia local que costuma ser irrigada com a presença de visitantes


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário será publicado após análise.
Obrigado!